terça-feira, 10 de novembro de 2009

Eu estou muito envergonhado de alguns BLOGS!


Apesar da vergonha, preciso que se torne conhecido que vários dos meus comentários postados no BLOG PÚLPITO CRISTÃO, não foram publicados por serem comentários em que escrevi, valorizando a algumas das matérias postadas por outros editores.

Por sua vez, o PASTOR E MISSIONÁRIO LEONARDO GONÇALVES, permitiu que alguns comentários ofensivos de outros, fossem publicados como por infantilidade e singela necessidade de se auto promover e tentar me denegrir.

Denuncio a triste escolha pela necessidade em deixar permanecer os que mais lhe convém. E, penso, deveria aceitar os comentários em que elogio a escritores conscientes, bem como, aos que denuncio por não concordar com palavras chulas e desvios da correta postura, em um ambiente, que atinge a toda a Família. A Cidade dos Blogs.

Não há interesse por sua parte, e simplesmente, por imaginar ter descoberto o caminho das pedras, para o sucesso imaginário. É triste, mas deixo a descoberto a matéria, que não concordo pela falta de respeito com o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, bem como, os comentários neste link abaixo e em seu blog:

(Importante: Antes de lerem a matéria e os comentários reflitam no momento em que o SANGUE PRECIOSO, foi derramado no trajeto e no momento da crucificação por nossas vidas. Ele, o nosso Senhor, não deve ser tratado desta forma.)

http://www.pulpitocristao.com/2009/10/o-cara-mais-underground-que-eu-conheco.html 

Verifiquem, analisem e se posicionem a respeito, nesta triste possibilidade de muitos se iludirem com o que está ocorrendo e que sirva de exemplo, como precaução aos que não desejam agradar aos homens e assim, seguem adiante com seriedade nas necessidades destes últimos dias da igreja na face da terra.

Atenção: Como é comum, eu receber comentários de anônimos que não assinam o seu nome e sobrenome, apenas agridem, informo para não perder seu tempo, pois, não os publicarei seus textos, sem assinatura.

Grato, publicarei todos, mesmo aos que tentarem me agredir, pois, o sujo deve andar no seu caminho, ou seja, suje-se mais. Muitos estão atentos a estes que se dizem servos e não os são!

O Senhor  Jesus Cristo seja com cada um de nós, e nos livre de nos conformarmos com o mundo!

pr. Newton Carpintero - com temor e tremor diante do que é digno de toda a Honra e toda a Glória!

27 comentários:

Isaias Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isaias Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
IESU SAMA/Pr. Mário Nabor disse...

graça e paz! quero me solidarizar com sua pessoa, sei que és um homem de Deus, e tens cuidado com aquilo que é Santo, para que não se torne profano!! infelizmente somos mal compreendidos, em nosso zêlo!! Sempre procurei dirigir minha congregação e orientar meus obreiros, para que de maneira nenhuma usasse palavras baixas ou gírias,não é ser radical, não é forçar a usar um portugês correto, de maneira alguma, é sómente o cuidado para não se identificar com o mundano, não é ser melhor, mas Jesus nos chama para ser diferentes e fazer diferença.
Eu pergunto... se usarmos as expressões usadas pelo blogeiro da mesma forma, quando formos conversar com um juiz de direito, um promotor público, será que ele vai aceitar? e se aceitar, qual será a imagem que estaremos passando? eu sei e você?... um abraço!! pedradas virão, mas não se deixe calar!!

Cidinha disse...

Pastor Newton ,ignora essas pessoas deixa pra lá ,são muito moderninhos para meu gosto,vivem ainda iludidos com essa coisa de liberdade acima de tudo ,eu vou parar por aqui para não dizer tudo o que penso.

abs

Eduardo Medeiros disse...

Pastor Newton, beleza?

fiz um comentário no blog do Márcio de Souza, e quero postar também aqui.

"Bicho, tu provocou o maior auê no púlpito cristão. As sensibilidades do Pr Nilton foram todas violentadas e ele escadalizou-se com o palavreado coloquial ao extremo do teu texto.

Eu sou absolutamente contra tentar colocar todos os evangélicos, principalmente os que escrevem e pensam um pouquinho além da conta, na fôrma de quem quer que seja, conservadora ou liberal, ou sei lá mais o quê.

O que está faltando de ambas as partes é respeito para com o outro. O Pr Nilton, por ser clássico, não consegue digerir um texto mais descolado, e os descolados, que possuem somente gírias no vocabulário (não é uma crítica ao seu texto), não conseguem também aceitar o classicismo do pastor.

Tá faltando abertura de ambas as partes. Mas isso é resultado da falta de tolerância de ambas as partes."
* * * *
Se eu estiver errado, pastor, se o caso aqui não é intolerância, me desculpe, mas em um primeiro olhar foi essa a minha percepção.

Sou totalmente contra ofensas pessoais por causa de posicionamentos teológicos ou morais.

Um Arcebispo africano disse o seguinte: "não aumenta a voz, melhore a argumentação".

parabéns pelo blog. Abraços

Eduardo Medeiros disse...

Se permite ainda, pastor, deixa eu dar um alô para o meu "primo" Isaias.

que é isso, primo? "Não perca seu tempo se humilhando ao "pôr os pés" naqueles CANIS." ?

se isso não for raiva, ódio, intolerância, eu não sei o que é. Digo isso também para quem seu comentário é dirigido. Se assim eles procedem, está faltando também neles, educação e maturidade intelectual. Quem as possui, não chama os desafetos de de porcos e cães.

abraços.

abraços

Isaias Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Eduardo Medeiros,

A paz do Senhor!

O responderei entre as linhas dos seus argumentos abaixo:

EDUARDO MEDEIROS: "Bicho, tu provocou o maior auê no púlpito cristão. As sensibilidades do Pr Nilton foram todas violentadas e ele escadalizou-se com o palavreado coloquial ao extremo do teu texto.

NEWTON: As minhas sensibilidades não são violentadas com facilidade. Eu não escandalizei-me com os comentários. Apenas, não concordo com o que denigre a forma ideal ou necessária aos crentes que não se conformam com o mundo.

É meu direito, não criticar apenas as heresias e as igrejas cujos líderes se desviam da verdade, mas estar atento e com base aos que se aproveitam desta situação para tentar criar uma nova modalidade de cristianismo.

EDUARDO MEDEIROS: Eu sou absolutamente contra tentar colocar todos os evangélicos, principalmente os que escrevem e pensam um pouquinho além da conta, na fôrma de quem quer que seja, conservadora ou liberal, ou sei lá mais o quê.

NEWTON: Eu sou contra, como você o é! Escrever um pouco além da conta, significa exatamente o quê?

Mais conservador até que não faz mal, e muito menos agride a qualquer que seja. Menos conservador até qual limite?

EDUARDO MEDEIROS: O que está faltando de ambas as partes é respeito para com o outro. O Pr Nilton, por ser clássico, não consegue digerir um texto mais descolado, e os descolados, que possuem somente gírias no vocabulário (não é uma crítica ao seu texto), não conseguem também aceitar o classicismo do pastor.

NEWTON: Não entendo qual foi o critério na sua avaliação, utilizado para medir a possível falta de respeito que não existe em meu coração. Entenda que não sou clássico, apenas entendo que deve existir respeito, principalmente quando se trata do envolvimento com a Palavra de Deus e a palavra dos homens.

EDUARDO MEDEIROS: Tá faltando abertura de ambas as partes. Mas isso é resultado da falta de tolerância de ambas as partes."
* * * *

NEWTON: Qual aceitação devo proporcionar e até que ponto? E mais uma vez pergunto ao ammado: Ser tolerante em quê, e até qual medida?

EDUARDO MEDEIROS: Se eu estiver errado, pastor, se o caso aqui não é intolerância, me desculpe, mas em um primeiro olhar foi essa a minha percepção.

NEWTON: Já está perdoado amado, entendo a sua preocupação no seu primeiro olhar. É normal! A experiência nos proporcionar olhar não uma só vez, mas analisar com cuidado, outras vezes mais. Verifique novamente e se acerque do fato diante de Deus e não aceite a sensibilidade humana.

EDUARDO MEDEIROS: Sou totalmente contra ofensas pessoais por causa de posicionamentos teológicos ou morais.

NEWTON: Eu também detesto ofensas e palavras chulas. Verifique com cuidado se eu perco meu tempo com ofensas. Verifique! Com cuidado!

Um Arcebispo africano disse o seguinte: "não aumenta a voz, melhore a argumentação".

Sábio este Arcebispo. Concordo!

O Senhor seja contigo e grato por sua participação. Se você desejar receber o meu telefonema, será um prazer conhecê-lo e ouvi-lo, apenas me informe o seu telefone fixo ao meu e-mail, pastor.newton@yahoo.com , e ligarei para você com muita honra.

pr. Newton

Jorge Fernandes Isah disse...

Pr Newton,

com todo o respeito que merece, não faça publicidade desse e outros blogs, colocando um link que levará o leitor desavisado a ler um artigo, no mínimo, ofensivo à figura de nosso Senhor Jesus Cristo.

Eles tratam o Senhor em seus desvios "transculturais" como se fosse um qualquer, da mesma laia deles. A questão não é pura e simplesmente linguagem, mas a mensagem que está por trás dela: indigna, vulgar, acintosa, falsa. Tratam o Senhor como se fosse um amiguinho de escola, o companheiro de lotação, o camarada das rodas de botequim.

O apóstolo João quedou-se trêmulo e apavorado diante da majestade, divindade e glória de Cristo. Mas muitos se vêem maior que João, quase o próprio Senhor, ao ponto em que o retratam como um rebeldizinho fashion, quando Ele é o Deus Todo-Poderoso, o qual julgará os mortos e os vivos.

Vira e mexe, voltam com o argumento deturbado de que Cristo vivia à roda de criminosos, baderneiros e imorais. O Senhor convivia com ex-criminosos, ex-baderneiros e ex-imorais (a exceção de Judas, que tinha de cumprir o propósito divino), todos regenerados. Em qual trecho bíblico vemos o Senhor indo a prostíburos, participando de reuniões de gangues, ou tramando um novo golpe? Querem dizer que Cristo era conivente com o mal e o pecado?
Mas é assim mesmo, enquanto não se tem os olhos do Espírito para revelar a verdade, permanece-se com os olhos carnais envoltos em mentiras e ilusões.

Faça como o Isaías lhe disse: não leia, não ouça, nem atente para o que certos "crentes" escrevem e falam, para que não aumentem ainda mais sobre si mesmos as suas cotas de impiedade, e sobrevenha-lhes a ira de Deus.

Como Paulo diz; "Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. DESTES AFASTA-TE... Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade" (2Tm 3.2-5,7 - grifo meu).

Não permita que, ao invés de proclamar a verdade, perca-se tempo rebatendo mentiras daqueles que procuram apenas escândalos.

Os que têm o Espírito Santo, saberão discernir o jóio do trigo. Os que não têm, serão arrancados e lançados no fogo que nunca se apaga.

Cristo o abençoe!
Abraços.

Gutemberg Maciel disse...

Caro Pastor Newton,
Graça e Paz!

Conte com o meu apoio. Não entendo como Pastores que tem uma grande expressão em seus blogues e site colocam links de blogues como este em suas páginas na internet, que na maioria de suas postagens só prestam para denigrir a imagem de alguns pastores. Defendo que a verdade deve ser dita, mas com prudência, sabedoria e ética.

Nos Laços do Calvário
Gutemberg Maciel
seu conservo

Blog do Jordanny Silva disse...

Prezado Pr. Newton,

Ando bastante ocupado com o trabalho e com alguns encargos em minha igreja, o que não me permite muito tempo na internet.

Não estava ciente de tudo isso que estava acontecendo... A algum tempo atrás escrevi um artigo me posicionando quanto a este tipo de blogueiros e, como se esperava, fui bastante bombardeado e, à época, inclusive por comentário apresentados pelo senhor.

Mas, em humildade, e com sinceridade respondi e compreendi os termos que senhor expôs em seus comentários e, graças a Deus, tudo foi resolvido no amor, temor e tremor: http://jordannyblog.blogspot.com/2009/04/carta-aos-apologistas.html

Se for possível, dê uma lida no texto acima, apenas para relembrar...

Sempre me posicionei contrariamente a insultos e palavras baixas e tenho observado que essa é a regra em alguns blogs "cristãos". Muitos apologistas são mestres em condenar e criticar, mas endurecem seu coração quando a matéria é aprender... Na verdade, uma consideravel parte dos apologistas veiculam seus textos com uma grande gama de vaidade; tudo isso é perceptível na forma desrespeitosa de responderei aos comentários que confrontam suas atitudes. Vejo que foi isso que aconteceu com o senhor... Uma vez que confrontou esses blogueiros, imediatamente, foi bombardeado com palavras de insulto e a humildade e a mansidão dos tais, que é o caráter mais firme de um cristão que segue o exemplo do mestre (Mt 11.29), revelou o intento de seus corações.

Acho incrível que tais "apologistas", foram desmascarados pela própria excência que julgam tanto defender: a Palavra da Verdade!

"Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo." (Fp 2.3)

As palavras de insulto pessoal revelam o caráter demoníaco exposto em cada um deles: o orgulho luciferiano...

Mas, amado pastor, dou graças a Deus quando me deparo com um servo fiel e temente, que é atacado e injuriado por aqueles que, talvez até conheçam as Escrituras, mas têm pouco conhecimento do poder de Deus (Mt 22.29), que se aperfeiçoa nas nossas fraquezas (2Co 12.9), ou seja, requer de nós humildade.

Amado pastor, não se deixe magoar ou entristecer-se por tudo isso... Antes, regozige-se no Senhor, pois o nome Dele é exaltado e glorificado quando somos perseguidos, injuriados, insultados, caluniados, presos, entregues a morte... É um privilégio e uma honra servir ao Deus vivo em tais condições... E Ele tem lhe honrado com tais perseguições...

Deus é contigo... Agradeço pelas suas orações... Muitas das Palavras que Senhor lhe tem entregue chegam ao meu coração como bálsamo... O senhor tem meu apoio...

Jordanny Silva

Antonio Carlos disse...

Querido pr.Newton, graça e paz!
Concordo com seu posicionamento e já tivemos oportunidade de falar acerca desses ditos "blogs apologéticos" que na verdade são antes, como o amado diz, "drogs" e acrescento, "drogs aporcaléticos", pois o linguajar e as mensagem estão longe de alcançar os perdidos e muito menos de edificar o corpo de Cristo. É uma pena que eles ainda permaneçam nessa postura, como se pode ver inteligência humana não significa nada quando não é posta a serviço do Reino. Se eles chegam a causar indignação dos próprios irmãos que dirá dos incrédulos, que ou não sentirão o desejo de buscarem a Deus ou se o fizerem pensarão que todos somos farinha da mesma panela e que poderão seguir sua vida com a mesma postura de antes.
Sempre juntos em Jesus.
Antonio Carlos
www.procurandoosperdidos.com

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Newton Carpintero,

Graça e paz!

Esses acontecimentos simplesmente estristecem o nosso coração.

Pensamentos diferentes e até conflitantes são normais, no entanto, jamais deve haver desrespeito e falta de consideração com qualquer pessoa, principalmente quando se trata de alguém com mais idade, ou mais experiente como é o seu caso.

Luto para que tenhamos uma blogosfera muito mais unida no amor do Mestre e em torno daquilo que nos une que é a Palavra de Deus.

Sempre que alguem toma a decisão de combater desmandos e heresias, com certeza o inferno se levanta.

Temos que ter todo o cuidado para não nos colocarmos como servidores do mal contra nossos próprios irmãos, e isso até mesmo inconscientemente, todo vigilância é necessária.

Caro Pr. Newton, não desanime, continue porque o Senhor é quem nos garante a vitória.

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Isaias Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Newton Carpintero,

Fiquei feliz com nossa conversa ao telefone e quero desde já agradecer-lhe pelas informações sobre o evento de editores de blogues apologéticos no ano que vem. Quanto ao que está acontecendo na blogosfera, o que penso é que muitos blogueiros passaram da linha limitrófica do respeito, pois discordar de idéias é uma coisa, agora partir para ataques pessoais é outra. Ainda mais de pessoas que se apresentam como cristãos.

Um abraço na paz do Senhor.

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

O texto abaixo é bem extenso, mais é importante para se descobrir a fonte envenenada donde, nem sabem eles, estão distribuindo suas “águas amargas”

O CRISTO DA OPUS DEI

A Opus Dei, o G12 de Escrivá, surgiu numa época em que o romanismo espanhol e mundial precisava ressuscitar Loyola, pois o cristocentrismo protestante firmava-se e predominava nas sociedades emergentes do industrialismo e da tecnologia, enquanto o mariocentrismo vaticanista, que sempre contou com a proteção e o apoio dos cofres, da espada e da coroa, perdia fôlego e recuava para os domínios ditatoriais de cultura Ítalo-latina. Necessário se tornava ao catolicismo, moral e religiosamente decadente, reassumir seu poder hegemônico. Um dos meios seria a rotulação, isto é, usar no rótulo de sua liturgia e de sua catequese o cristocentrismo protestante, mantendo, porém, intacto, e ainda fortalecido, o mariocentrismo, especialmente no coração das massas pobres e incultas. Na mente dos ricos socializados e dos intelectuais imprimir-se-ia um Cristo vulgar, sem realeza, imerecedor de reverência. Das entranhas do cursilhismo emergiram tratamentos desrespeitosos a Jesus Cristo que, imediatamente, caíram na boca da juventude cursilhizada e dela passaram para os arraiais evangélicos dominados pelo misticismo e doutrinados nos acampamentos paraeclesiais. Uma das exigências do cursilho era a de que todos os participantes se igualassem e se tratassem pelo pronome "você". Considerando que Cristo estava no meio deles, sendo um "irmão" entre irmãos, em tudo igualado a eles, deveria ser também tratado por "você" com toda a intimidade existente entre parceiros e amigos. Sobre essa questão assim se pronuncia Anibal Pereira dos Reis em seu livro "Os Cursilhos de Cristandade por Dentro", pág. 77, Ed. De 1973: "No tríduo cursilhista todos se tratam por você. Explicam os dirigentes: "Somos todos iguais; aqui inexistem os desnivelamentos. A Cristo também se trata de você, porque ele é nosso irmão". Só aos padres se chama de Senhor. E ao bispo, excelência". Ao padre e ao bispo, tratamento respeitoso. A todo clero, reverência e respeito. A Cristo, não; e isso de propósito, para manter a "suprema autoridade" dos sacerdotes à custa da de Jesus Cristo, o verdadeiro Rei, merecedor do mais profundo respeito por parte de seus servos(douloi). Mas o Dr. Aníbal continua: "Dizia um clérigo naquele 26º Cursilho: "Jesus virou sabor limão para ser mais facilmente consumido, mesmo fora das igrejas". Com a imagem do "Cristo vulgar na cabeça, os cursilhistas passaram a dirigir-se a ele de maneira desrespeitosa: Meu chapa, o JC; Amigão; Deusinho nosso. Nas orações usavam frases como: "Tô na tua"; "Eu te curto"; "Entra na minha"; "Tu és um cara legal"; "Um chapa super-pra-frente"; "Gente papo firme"; "Estou na tua, mora".

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

Continua:
Roberto Carlos e Antônio Marcos, engajados numa elite cursilhizada, lançam, respectivamente, "Jesus Cristo" e o "Homem de Nazaré"("Oração) em linguagem "intimista". Foi da garganta da Opus Dei, viciada na filosofia jesuítica de que "os meios justificam os fins", que saíram os primeiros "slogans" de popularização do venerando Filho de Deus: "Eu amo Jesus"; "Jesus te ama"; "Sorria, Jesus o ama". Mas o Jesus da Opus Dei, tratado irreverentemente, não é o venerável Rei dos reis, o soberano Senhor, mas "o bom camarada" comunizado, parceiro compromissado de todos os "revolucionários sociais carnalizados a serviço de uma religião preocupada muito mais com a adesão que com a santificação. A Opus Dei pelos cursilhos criou a Jesusmania, mas com a "cautela" de preservar a "dignidade" de "Sua Santidade, o Papa" e a intocabilidade da reverência a Maria. Foi uma platéia cursilhizada que, por ocasião da primeira visita de João Paulo II ao Brasil, numa cidade do Sul, aclamou-o seu Cristo: "É isto, é isto, é isto: o Papa é nosso Cristo!". Enquanto se induzia o povo a chamar o Papa de Cristo, levavam-se os cursilhizados a apelidar o Rei dos reis de "chapa", de "chefão".

A liturgia dos cursilhos era a mais lúdica, a mais hilárica e a mais descontraída possível para que a "religião" se tornasse um prazer e a submissão ao clero uma satisfação. Enquanto isso, o sigilo mantinha a intocabilidade do ensino e a emoção não permitia a clara racionalidade dos participantes. A crítica, portanto, filha da democracia, ficava eliminada. O sigilo serve também, quando conveniente, tanto ao G12 de Escrivá quanto ao de Castellanos, para manter a clandestinidade.

O Cristo do G12 evangélico é também popular e esvaziado de poder regenerador, gerenciador de seu rebanho e perdoador; um Salvador conforme o modelo arminiano, que salva os "esforçados", os que "buscam" a salvação, os que lutam para "merecê-la"; jamais o Cristo da graça, o soberano Redentor. O cursilhizado no G12 evangélico torna-se um "supercrente", capaz de "decidir" o seu destino espiritual e "exigir" de Deus as bênçãos às quais faz jus por "santidade" e por sua "herança" filial. Voltaremos, posteriormente, ao assunto. A semelhança é inegável.
(Onezio Figueiredo Gov. Valadares, junho de 2000.)

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

Garanto que esses que dizem e defendem que Jesus foi o maior, não sabem o que é ser underground



[10/09/2007 - 14h33
Morre na França o pai da cultura underground
Da Ansa
PARIS, 10 SET (ANSA) - A França perdeu hoje um dos pais da cultura underground, Jean-Francois Bizot, jornalista e fundador da revista Actuel e da Rádio Nova. Ele morreu no último sábado, aos 63 anos, após uma longa luta contra um câncer.
Nascido em 19 de agosto de 1944, Bizot foi um dos "profetas da contra-cultura" para o jornal Le Monde, sempre ligado nas novas tendências.
Universo punk, homossexualidade, feminismo, ecologia, pirataria informática, sexo livre e utopias entraram em seu jornal, revolucionário para a época. Rapidamente Actuel começou a vender 50 mil cópias a cada nova edição.
Autor de diversos livros, romances e ensaios, em 2001 em "Underground, l'histoire", Bizot definiu assim a contra-cultura: "ser capaz de não estar na linha, ter a coragem de fazer aquilo que sai dos esquemas da época"].

“faz o que tu queres pois, é tudo da lei”
Essa é a velha filosofia de Aleister Crowley (1875 – 1947) o maior satanista da era moderna

Danilo Fernandes disse...

Pastor Newton,

Fui visitar a postagem de que trata este seu post e percebi que a sua maior reclamação aqui foi reclamar que as pessoas lhe destrataram e o editor permitiu a publicação das ofensas.

Sem entrar no juizo desta alegação, pude aqui obeservar que o sr. Isais Medeiros, seu fiel e ex revoltado escudeiro ofendeu o editor do blog o pastor Leonardo Gonçalves de:

porco e cão. E chamou o ministério do Leonardo de excressência, vulgaridade e que o blog seria um canil.

Sua atitude para com tal tratamento ofensivo foi publicar as ofensas e agredecer a solidariedade.

A esta atitude é ,no minimo, contraditória,não é mesmo?

Ou seja,pode usar de palavreado chulo e ofensas a vontade, desde que seja contra os outros.

Acho que o senhor deve considerar julgar segundo a reta justiça.

Danilo

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Danilo Fernandes,

A paz do Senhor!

Grato por seu e-mail e por sua presença aos comentários.

Penso que as reclamações na sua maioria, não podemos considerar como uma defesa ao editor deste blog, e sim, como preocupação ao que vem ocorrendo no agredir mal educadamente a um servo de Deus.

Existe a vulgarização do espaço que deve ser para denunciar e defender o Evangelho, sem agressões que caminham em comum com os ímpios e destituídos do verdadeiro sentimento moral e construtivo, doado pelos que verdadeiramente possuem o Espírito de Deus.

O nosso irmão Isaias Medeiros, sente e declara a revolta que muitos guardam em seus corações e não a exibem em novos comentários.

Sabe você, e bem, que as visitas são em milhares por mês, e a maioria apenas as leem, não creio que ele seja meu escudeiro. O vejo como um amigo e com certeza, revoltado.

Ele, o nosso irmão Isaias Medeiros, posicionou suas palavras, e eu não as aproveitei para gesticular nenhum comentário, ao pastor Leonardo Gonçalves do púlpito cristão. Observe, que o mesmo, não ocorreu na disposição do seu blog, pelo contrário utilizou agressões para multiplicá-las contra mim.

Não me iludo, pois, acredito que não passou de infantilidade do editor do púlpito cristão, e não o considero um porco ou cão. Mas, com o devido respeito, creio que o editor do blog púlpito cristão, deve ser mais cuidadoso para não se deixar seguir ao rumo tomado e não sabemos onde poderá chegar. Sinto tristeza por quem ultrapassou alguns limites e tem permitido diversas situações que tem desagradado a muitos, bem o sei.

A publicação dos comentários é algo que ocorre, desde que os mesmos, possuam nomes e sobrenomes, se verdadeiros ou não, não o sei. O mesmo não tem ocorrido com os muitos comentários educados e não agressivos que postei no púlpito cristão, e alguns valorizando matérias de editores que desconhecem o que escrevi à respeito. Pura vaidade!

Eu não agradeci as solidariedades como, repito, o editor do púlpito cristão as tem agradecido e por sinal, aproveitou as mesmas para utilizá-las como arma idológica contra mim, o que provocou mais e mais ofensas.

Observe que não aproveitei nenhum comentário para fornecer novos argumentos, e sim, respondo a sua presença neste espaço.

Não sou contraditório, ou talves o seja nesta afirmação, para alguns que não me conhecem em pessoa ou consideram minhas matérias, não tão, simpáticas.

Concordar que algumas atitudes como a de se conformar com o mundano, cria uma repulsa comparada aos cães e porcos, não deve ser contraditório. Penso pois, que muitos deveriam rever seus valores, e observar, qual trilha tomou, para que o escurecer não permita estar perdido na escuridão que se avizinha.

Não me engrandeço por receber defesas e não me alegro por receber ofensas. Mas, como qualquer um, sinto a tristeza não por minha vida, mas pela de muitos que estão caminhando com a iluminação de uma vela, e veem vultos por onde andam e não observam que por vezes, são amigos irmãos se aproximando para colaborar ou até mesmo socorrer.

Eu procuro sempre em estado de oração, ser verificador se estou ou não agradando ao Senhor. E, por vezes, verifico que necessito mais e mais de dedicação e se estou me conformando com o mundo ou não.

Que o Senhor nos ensine a cada dia o julgar segundo a sua reta justiça e não com a ofensiva justiça de nossa próprias mãos.

O Senhor seja contigo meu irmão Danilo e me dê a oportunidade de contactá-lo informando o seu telefone fixo ou MSN para o meu e-mail. Quem sabe em breve estaremos juntos face a face, e com todos sorriremos destas situações que por vezes nos demonstram o quanto precisamos aprender, e uns com os outros.

pr. Newton

Leonardo Gonçalves disse...

Newton,

Refleti em tudo o que você disse, bem como na sua atitude e na dos seus dois colegas.

Minha réplica é o texto "A comunicação do Evangelho e as barreiras culturais", cujo link deixo aqui para a sua apreciação.

Seus comentários estão vetados no Púlpito Cristão há tempos, mas permitirei sua réplica, desde que seja redigida com boa educação e postada em resposta a este texto.

Sem mais para o momento, deixo meu abraço. Desejo sinceramente que você encontre o caminho da temperança. A apologética não existe para construir muros, e sim para derrubá-los. Se apologista é construir pontes.

Em Cristo,

Leonardo.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado pastor e missionário Leonardo Gonçalves,

A paz do Senhor!

Não sei a qual resultado chegou a sua reflexão. Me informe, por favor, para que o saiba. E os dois colegas a quem você se refere são nossos dois irmãos que defendem suas posições e os respeito, bem como a você.

Quanto a sua exigência de redigir com boa educação, penso bem que, é um costume ou uma necessidade que faz parte de mim, por responsabilidade e costume de viver sempre na busca de estar melhor diante de Deus, como exemplo aos demais à minha volta.. Tenha certeza, que nunca serei mal educado. Não me defendo e sim tento contribuir para o Evangelho.

Agradeço o seu abraço. E o caminho da temperança é fato, devemos incluí-lo, dia a dia, como comum motivo de nossa estada como sal nesta terra.

O Senhor seja contigo e como escrevi ao nosso irmão Danilo, se quiseres permita-me o seu telefone fixo no Perú e o chamarei com muito prazer para conversarmos. Afinal, construir pontes é um trabalho pesado e requer alguns cortes ou feridas durante esta construção em que muitos atravessarão sem tomarem conhecimentos da dificuldade comum aos obreiros desta ponte.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Isaias Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Arcanjosna diz:

pastor newton, oque está te faltando é amor e mais nada
vc se julga muito santo e muito puro, muito servo
mas alguem que diz pra deixar os porcos se sujarem mais, esse alguém nao merece muita atenção,
apenas diga, "vou orar por vc"
mas eu te digo uma coisa e tu sabes que é verdade, se algum desses for condenado em função doq vc diz ser errado e vc em vez de orar por ele e tentar faze-lo se consertar mandou ele "sujar-se mais" o sangue dele será cobrado de vc!!!!!!!!!!!!!!!!

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezado ou Prezada "Arcanjosna",

Apesar do seu temor em anunciar o seu nome e a sua clara posição de que estás plenamente confuso ou confusa, resolvi postar o seu comentário e o responderei entre as suas linhas. Apesar de não necessitar respostas ao seu argumento.

ARCANJOSNA: pastor newton, oque está te faltando é amor e mais nada
vc se julga muito santo e muito puro, muito servo

NEWTON: Observaste que me chamaste pelo nome?

Claro! Eu não sinto pavor, em prover o meu nome, e nunca me promovo com as alegorias dita por você, sobre mim quando afirmas: muito puro ou muito santo. Apenas, sinto-me na obrigação de providenciar para a minha vida, através da Misericórdia de Deus, os cuidados e o zelo que o Senhor exige, quando em sua Palavra nos orienta a sermos puro e santos.

A cada dia, descubro a importância em honrá-lo, ao Senhor, com minhas forças.

Concordo, que necessito estar aos seus pés e dar-me a Ele, com o melhor da minha vida, o que descubro ser, não tão fácil, quanto se prega e se promove com as facilidades de uma porta larga. Não! O caminho é estreito e precisamos de dedicação consciente.

ARCANJOSNA continua: mas alguem que diz pra deixar os porcos se sujarem mais, esse alguém nao merece muita atenção,
apenas diga, "vou orar por vc"
mas eu te digo uma coisa e tu sabes que é verdade, se algum desses for condenado em função doq vc diz ser errado e vc em vez de orar por ele e tentar faze-lo se consertar mandou ele "sujar-se mais" o sangue dele será cobrado de vc!!!!!!!!!!!!!!!!

NEWTON: A Palavra de Deus, informa que quem for sujo, suje-se mais e quem for santo santifique-se mais, conforme o que consta na Bíblia em seu último Livro e capítulo. Portanto, verifique em Apocalipse 22:11:

Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.

As suas palavras mal ditas, em seu texto:(mandou ele "sujar-se mais"), não irão interferir em nada na minha forma de expôr com necessidade o que penso, pois, não desejo agradar aos homens e sim a Deus. Não desejo me conformar como o que pensa o homem, mas saber que o Senhor poderá se agradar da minha vida.

O Senhor te esclareça!

pr. Newton Servo - a seu dispôr para servi-lhe no que for necessário e se desejar continuar o seu texto.

Por favor, se desejar, escreva para o meu e-mail pastor.newton@yahoo.com e informe o seu telefone fixo ou MSN, pois, terei o maior prazer em conversar com você. Assim, poderás me conhecer sem estar em oculto!

Georges Nogueira disse...

Amado pastor, nunca tive a curiosidade de ler o blog em questão. Solidarizo-me com o Sr. ao repudiar a forma desrespeitosa como o editor do referido blog se refere ao Senhor Jesus como "cara" ou "underground". Creio que alguns têm imensa dificuldade em compreender os limites da liberdade cristã.

Graça e Paz!

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado Geogers Nogueira,

A paz do Senhor!

Realmente acontece, mas estamos preparados para tudo e por vezes nos defendemos com razão, e o mais importante é utilizar o amor. Sem querer rimar.

Deus permitiu que eu me senti-se honrado quando conseguir a oportunudade para falar com eles por telefone. E tudo está indo bem.

Graças a Deus! Sempre estaremos aprendendo.

O Senhor te abençõe grandemente, meu amado

pr. Newton