domingo, 10 de maio de 2009

Campanha Contra Pastores Divorciados! (09)


1,2,3,4,5,6,7,8, este será o de número 9.

VOCÊ PODE E DEVE ESCOLHER O SEU CAMINHO!

Eu sei que é muito difícil!

Você também o sabe! E, o Senhor irá cobrar responsabilidades!

O Divórcio, causa grandes estragos na sociedade, que perde os seus valores, pelo caminhar na sombra de muitos ministros.

Não há interesse em manifestar com concordância, o que passa com o divorciado traído e com o traidor.

Existe um show de palavras, por vezes, desconexas e sem a devida explicação, para os membros das igrejas, sobre a dura realidade assumida pelo que traiu.

É de extrema importancia que se pregue e oriente aos membros de cada igreja, sobre esta matéria chamada divórcio. Muitos problemas familiares, seriam eliminados se ouvesse mais seriedade e menos pedição de dinheiro.

É fácil construir! É fácil impôr doutrinas e costumes. É fácil escolher para os cargos ministériais quem não incomoda ao ministério! É fácil calar! É difícil assumir a responsabilidade sobre o Divórcio e pregar com definição!

Divórcio. Tragédia que está assolando e destruindo a comunhão de muitos, que não ouvem uma completa orientação para o seu futuro.

O Senhor, abençõe aos que ainda militam pela verdade! Esta é a nossa responsabilidade!

pr. Newton Carpintero

37 comentários:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom! Amado Pr Newton, não há nenhum assunto mais importante, urgente e vital que o CASAMENTO. Se destruírmos este fundamento toda a estrutura familiar começará entrar em colapso. Sem casamentos fortes teremos famílias anêmicas e doentes. A felicidade conjugal não é algo automático, é preciso construí-la com muito esforço, sabedoria e determinação.

Amado Pr Newton, o que o Eterno diz sobre o casamento e o divórcio não é apenas uma opinião dentre tantas, mas a ÚNICA PALAVRA autorizada sobre o assunto, por isso devemos nos agarrar a ela. Os valores do mundo mudam constantemente, mas Deus é imutável. A Palavra de Deus nunca fica velha!

Concluo citando uma pesquisa sobre o divórcio. Para alguns filhos, o efeito do divórcio é devastador. A ferida provocada pelo divórcio dos pais, talvez jamais se cicatrizará, transformando num trauma que carregam no peito por toda a vida, afetando outras gerações. Segundo esta séria pesquisa, o divórcio atinge mais os filhos que os cônjuges. O divórcio produz lágrimas e sofrimento. Ele quebra os vínculos que Deus uniu. Atenção para os números abaixo:

* Filhos que vivem com a mãe e o padastro, ou com a mãe divorciada, tem um risco de 20% a 30% maior de sofrer acidentes graves

*Filhos que vivem apenas com a mãe como cabeça do lar, são 50% mais susceptíveis a doenças psicossomáticas.

* Filhos que vivem com a mãe como cabeça do lar, ou com a mãe e o padastro, tem uma tendência 40% a 70% maior de repetir de ano na escola.


Leiamos, pensemos, analisemos esta singela contribuição acima.

Com temor e tremor, o companheiro

Pr Marcello Oliveira

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado pr. Marcello de Oliveira,

Shalom!

O que falar a respeito do seu comentário, amado pr. Marcello?

Para mim, será muito simples, pois, ler os seus textos é o mesmo que estar sempre encontrando pérolas de extremo valor.

Este seu comentário, valorizou esta matéria, bem como, produzirá maior responsabilidade com os que estão à beira deste trauma.

Devemos lutar para que o egoísmo da separação, não seja uma semente que cresça nos corações de muito, que já a tem plantada.

Esta semente, somente poderá ser retirada pela necessidade em agradar ao Senhor Nosso Deus, que nos deu o seu Filho Unigênito Jesus Cristo. Único Salvador que abomina o Divórcio.

Que o Senhor Nosso Deus, amado pr. Marcello, esteja sempre produzindo em seu coração, pérolas de vida para cada um de nós,

pr. Newton

JOSÉ MARCOS ANTUNES disse...

Ninguém pode ir contra a verdade, e a verdade nua e crua é uma só: Deus odeia o divórcio!

Anônimo disse...

Só uma dúvida, o que voce acha do Caio Fabio?
Ele está em pecado diante de Deus?
será que Deus faria uma canpanha contra os pastores que passaram por situações dificeis e acabaram divorciando?

O Caio fabio vai proinferno por tudo o que ele já passou e se arrependeu?

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado José Marcos Antunes,

A Paz do Senhor!

O Senhor seja louvado por sua vida. poucas palavras, mas com a certeza de saber como agradar a Deus.

O Senhor te inspire e te levante com força e autoridade!

pr. newton

Newton Carpintero, pr. disse...

Caro Anônimo,

Penso que pela sua forma de perguntar, você já possui a resposta.

O SEnhor te dê entendimento!

pr. Newton

Anônimo disse...

No meu entendimento além de Deus já ter perdoado o Caio fabio não vejo problema em ele exercer seu ministério, visto que os dons de Deus são irrevogáveis.

O problema muitas vezes é que crentes da assembleia de Deus, da presbiteriana, da batista, da congregacional da...
sentem raiva dele porque ele fala a verdade em muitas coisas que acontecem no meio dos evangelicos.

Claro que em muita coisa discordo dele e da forma que ele trata, as vezes não vejo razão nem motivos para ele fazer denuncias que pode ser até verdades. Mas fico pensando, e se fosse um de nós? será que não agiriamos como ele? ele foi esmagado pelos principais lidris evangelicos, tinha uma notoriedade maior que a do Silas malafaia que hoje é o que mais esta na mídia.

As pessoas o chamaram de porco nojento pelo que ele fez, e o que fez foi grave e inaceitável, mas Deus o perdoou, então porque condená-lo quanto a seu divorcio?

Deus nos ajude meu irmão, Deus já o perdoou assim como a muitos, não falo de brechas para o divorcio, falo de que ele divorciou-se porque teve aval Bíblico para isso, e a ex esposa não quis continuar com ele.

Ele não usa o titulo de Pastor, mas tem esse dom porque foi o Senhor quem o chamou.

O Senhor é bom em perdoar!!!

Newton Carpintero, pr. disse...

Caro Anônimo,

Não continuarei a responder as suas questões, porque me recuso a dialogar, com quem, não informa o seu nome. Afinal você se esconde, por quê? E do quê?

E, se me permite, por quê, a insistência no caso do pr. Caio Fábio? Não citei nome de ninguém, somente citei fatos, que estão se tornando curriqueiros, dentro da igreja, pela perfomance egoísta de muitos que desconhecem a Deus, e pensam com total egoísmo em si mesmo.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Ednaldo disse...

cAROS PARTORES, A PAZ DO SENHOR,
O CASAMENTO TEM SIDO UM ALVO FÁCIL PARA O NOSSO INIMIGO E MUITOS SE JUSTIFICAM POR CAUSA DA DUREZA DE SEU CORAÇÃO.SE ALGUÉM ESTÁ PASSANDO OU VIVENCIANDO ESTES PROBLEMA BUSQUE A DEUS E BUSQUE AS FERRAMENTAS PARA COMBATÊLOS, O CURSO CASADOS PARA SEMPRE É UMA BOA FERRAMENTA PARA CASAIS EM CRISE MMI PROCUREM NO SITE MMIBRAZIL. E QUE DEUS OS ABENÇOE, MAIS INFORMAÇÕES ESTOU A DISPOSIÇÃO DOS IRMÃOS.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Ednaldo,

A Paz do Senhor!

Agradeço a sua informação sobre o site: www.mmbrazil.com.br , que estará à disposição dos interessados.

A igreja precisa tomar uma decisão. E, esta, será a de informar com detalhes, sobre a grande armadilha, chamada Divórcio.

O Senhor seja contigo,

pr. Newton

Rosângela disse...

Pastor Newton,a paz do Senhor Jesus!Endendo que:
Parte 1
O Casamento não foi instituído pelo os homens. O casamento não é patrimônio da sociedade corrupta.O casamento foi criado por Deus e posteriormente revelado - pela Lei e pela Graça - as devidas condições para que esta união legítima não seja violada. Para um cristão o mais importante da fé não seria o somente crer Nele, mas o padecer por ele!! submissão total á Cristo não seria no momento opcional !!

Mateus 19:6 Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.

O casamento legítimo "união legal" não pode ser violado no conceito de Deus. Independentemente da época ou do religioso praticado nesta união?? O voto matrimonial prevalece. Não existe elementos que justifiquem o homem diante de Deus junto á fé cristã um pedido de divórcio ou o repudio de sua esposa legítima!!

Rosângela disse...

Parte 2
MALAQUIAS 2:14 E dizeis: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança.
2:15 E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade.
2:16 Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que odeia o DIVÓRCIO, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.

O DIVORCIO foi constituído pelos homens e o próprio Deus o condenou desde o início. Sendo assim o casamento á Luz da palavra de Deus, responsabiliza a qualquer casado á lealdade matrimonial eterna e penaliza aquele que for desleal ao seu matrimônio .
O conceito de Deus em relação ao pecado, não muda de acordo com a modernização ou costume das pessoas. O casamento legítimo é Santo. Deus detesta o divórcio e o repudio. Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre será!!
Pela Graça (Nova Aliança) expressa em Cristo Jesus para atualidade, não existe " legalização do pecado" mas propiação pelo sangue de Jesus para o perdão e libertação do pecado. A lei é santa(Rm 7) e a Graça muito mais ainda !! Nela não geramos pretexto para pecar ou continuar exercitado a iniqüidade pela condição posterior(RM 6).O princípio da manifestação de Cristo Jesus em nossas vidas pela crucificação é destruir o pecado e aniquilar as obras do diabo(1 joão 3). Em tempos de ignorância fui achado por Cristo, mas agora, chamado para o concerto das situações erradas que antes pratiquei. Desafiado pela fé em Jesus á despojar o velho homem e desfazer-me das propriedades adquiridas pelo erro! Estas não podem ser legalizadas pela Graça e pela fé em Jesus (Rm 6 - Ef 4).

Rosângela disse...

Parte 3
Jesus confirma :

MATEUS 5:17 Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim destruir, mas cumprir.
5:18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.

Se obedecemos a Jesus, cumprimos a lei de Deus por determinação da fé em seu nome. Se o desobedecemos, tornamo-nos transgressores da lei de Deus(1 joão 3), sendo assim, quem a transgride não herdará o reino de Deus !!

Romanos
-------------
7:2 Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.
7:3 De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.

Rosângela disse...

Parte 4
1 cor.
--------
7:39 A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.

A lei do corpo matrimonial só poderá ser desfeita com a morte do conjugue, assim como também, só seremos livres da lei de Deus para condenação?? se morrermos para o pecado e para o que estávamos retidos antes de conhecermos a Jesus!!!Se dissermos que estamos vivos para Cristo, como poderemos estar vivos para o pecado??? mortifica o pecado e poderás dizer que Cristo vive em vc !!!

TRAIÇÃO CONJUGAL
-----------------------
Aqui Jesus falava não da traição no casamento , mas da traição pré nupcial que justifica uma separação ou anulamento do noivado. Os termos usados por Jesus foi (prostituição - grego pornea)e não adultério( grego - moechea). O que justifica o erro de Moises citado por Jesus, aprovando o repudio que foi um erro.

Mateus 5:32 - Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.
19:8 Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim.
19:9 Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa da prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.

Rosângela disse...

Parte 5
A condição do perdão também é perdoar !! Como poderíamos aceitar que Jesus aprovou o 2 casamento por traição conjugal, sendo que ele ensina e manda perdoar todas as ofensas contra nós???? Se aceitamos tal teoria conspiratória do 2 casamento por traição conjugal?? nos contradizemos e não podemos dizer perdoei tal traição jogando o traidor pela janela da tua vida !!

Mateus 6:14 Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;
Qual seja a atitude ou á escolha dos divorciados que passarem por aqui?? a verdade é Cristo e nossa cruz ainda é renuncia !! Não á salvação para adúlteros . Á situação matrimonial errada configura o pecado do adultério. Enquanto estiverem unidos ao corpo matrimonial ilícito estarão juntos para condenação.

A tua esposa(o) legítima(o) ainda vive?? È com ela(e) que vc deveria estar( se possível) ou então esperar no Senhor Jesus á justiça até que o dia do concerto venha( 1 cor 7 ) " Pois o esposo santo santifica a sua mulher incrédula" O Casamento não é descartável e também não é instrumento de realização humana !! Responderemos pelas nossas atitudes !!

Aqui em Marcos 10.1, o que é enfatizado não são as curas, mas o ensino de Jesus. A cura e o ensino caminham juntos em sua atividade.[1] Os fariseus, como inimigos de plantão, mais uma vez, estão maquinando contra Jesus, para apanhá-lo em alguma falha. Desta feita, eles trazem uma questão sobre o divórcio. Em vez de cair na armadilha deles, Jesus aproveita o ensejo para ensinar sobre o casamento e o divórcio.

Rosângela disse...

Parte 7
Os fariseus já tinham uma opinião formada sobre a questão do divórcio.[2] Eles não buscavam uma resposta, mas armavam uma cilada para Jesus. Diz Marcos: “E, aproximando-se alguns fariseus, o experimentaram, perguntando-lhe: É lícito ao marido repudiar sua mulher”? (9.2). Os fariseus não estavam focados nos princípios de Deus sobre o casamento, mas nas filigranas da concessão mosaica para o divórcio. O que os fariseus intentavam com essa pergunta?

Em primeiro lugar, colocar Jesus contra Herodes. Foi nessa mesma região que João Batista foi preso e degolado por denunciar o divórcio ilegal e o casamento ilícito de Herodes com sua cunhada Herodias. Os fariseus instigavam Jesus a ter a mesma atitude de João, pensando que com isso, teria o mesmo destino. O lugar do interrogatório era a Peréia, que, como a Galiléia pertencia aos domínios de Herodes Antipas. O que os fariseus queriam era que Jesus se tornasse intolerável em termos políticos e religiosos.[3]

Em segundo lugar, colocar Jesus contra Moisés. Os fariseus queriam colocar à prova a ortodoxia de Jesus, para poderem acusá-lo de heresia.[4] Se Jesus dissesse que era lícito, ele afrouxaria o ensino de Moisés sobre o divórcio. Mateus registra essa mesma pergunta acrescentando um dado importante: “É lícito ao marido repudiar sua mulher por qualquer motivo”? (Mt 19.3). Moisés havia ensinado que se o homem encontrasse alguma coisa indecente na mulher, lavraria carta de divorcio e a despediria (Dt 24.1). A grande questão é entender o que significa essa “coisa indecente”. No ano 20 d.C. dois rabinos famosos, Hillel e Shammai tornaram-se famosos na interpretação desse texto mosaico.[5] Hillel liderava uma escola liberal que entendia que o marido podia despedir sua mulher por qualquer motivo, como queimar o jantar, falar alto ou mesmo se esse marido encontrasse uma mulher mais interessante. Shammai, por sua vez, liderava uma escola conservadora e acredita que o divórcio só podia ser dado no caso do marido encontrar na mulher alguma coisa indecente. Esse termo hebraico para descrever “coisa indecente”, erwath dabar era entendido por Shammai como falta de castidade ou adultério.

Rosângela disse...

Parte 8
Em terceiro lugar, colocar Jesus contra o povo. Se a resposta de Jesus fosse sim, eles acusariam Jesus de estar promovendo a desintegração da família e atentando contra os direitos da mulher. Se Jesus respondesse não, eles acusariam Jesus que contrariar a concessão dada por Moisés e ainda o colocariam numa situação de extremo perigo em relação ao inconseqüente rei Herodes.

UMA RESPOSTA ESCLARECEDORA – (9.3-5)

Jesus não caiu na armadilha dos fariseus. Ele respondeu a pergunta deles com outra pergunta, abrindo a porta para a verdadeira interpretação sobre a concessão de Moisés acerca do divórcio.

Três verdades são destacadas aqui:

O divórcio não é uma instituição divina – (v.4).

Deus instituiu o casamento, não o divórcio. O casamento é a expressa vontade de Deus, não o divórcio. No princípio, quando Deus instituiu o casamento (Gn 1.27; 2.24), antes da queda humana, não havia nenhuma palavra sobre divórcio. Ele é fruto do pecado. Ele é resultado da dureza do coração (9.5). Enquanto o casamento é digno de honra entre todos (Hb 13.4), Deus odeia o divórcio (Ml 2.16).

Pela resposta dos fariseus (10.4), eles pensaram que Jesus estivesse se referindo à orientação de Moisés sobre o divórcio em Deuteronômio 24.1-4; mas a resposta de Jesus revela que ele estava se referindo às palavras de Moisés em Gênesis sobre o estado ideal da criação e particularmente do casamento. Esse argumento pode ser fortalecido pela abordagem de Jesus. Note que Jesus perguntou o que Moisés “mandou” e os fariseus responderam com o que Moisés “permitiu”. Moisés não ordenou o divórcio; ao contrário, ele reconheceu sua presença, o permitiu e deu instruções como ele deveria ser praticado. O que Moisés “mandou” foi o que Deus ordenou sobre o casamento em Gênesis 1.27,28; 2.24.[6]

2. O divórcio não é um mandamento divino – (v.4,5).

Jesus como supremo intérprete da Escritura diz que Moisés não mandou divorciar por qualquer motivo, ele permitiu por um único motivo, a dureza de coração (10.4,5; Mt 19.8). Mateus registra a pergunta dos fariseus assim: “Por que mandou, então, Moisés dar carta de divórcio e repudiar”? (Mt 19.7). Na verdade, Moisés nunca mandou. O divórcio nunca é um mandamento ou ordenança, mas uma permissão e uma permissão regida por balizas bem estreitas, ou seja, a dureza da coração.

Rosângela disse...

Parte 9
A concessão para o divórcio estabelecida na lei de Moisés tinha como propósito proteger suas vítimas. Segundo a lei judaica, somente o marido podia iniciar o processo do divórcio. A lei civil, porém, protegeu as mulheres, que naquela cultura, completamente vulneráveis e condenadas a viverem sozinhas e desamparadas. Por causa dessa concessão de Moisés, um marido não podia despedir a mulher sem lavrar-lhe carta de divórcio e depois de despedi-la não podia tê-la de volta, caso essa mulher viesse a casar-se novamente ou mesmo no caso dela ficar viúva. Assim, o marido precisa pensar duas vezes antes de despedir a sua mulher.[7] Edward Dobson afirma que a permissão para o divórcio presente na lei mosaica era para proteger a esposa de um marido mau e não uma autorização para ele se divorciar dela por qualquer motivo.[8] O conceituado intérprete das Escrituras, Adam Clarke, entende que Moisés percebeu que se o divórcio não fosse permitido em alguns casos, as mulheres poderiam ser expostas a grandes dificuldades e sofrimentos pela crueldade de seus maridos.[9]

O divórcio não é compulsório – (v.5).

O casamento foi instituído por Deus, o divórcio não. O casamento é ordenado por Deus, o divórcio não. O casamento agrada a Deus, o divórcio não. Deus ama o casamento, mas odeia o divórcio. Deus permite o divórcio, mas jamais o ordena. Ele jamais foi o ideal de Deus para a família.

Rosângela disse...

Parte 10
Os fariseus interpretavam equivocadamente a lei de Moisés sobre o divórcio; eles a entendiam como um mandamento, enquanto Jesus considerou-a uma permissão, uma tolerância. Moisés não ordenou o divórcio, ele permitiu. Há uma absoluta diferença entre ordenança (eneteilato) e permissão (epetrepsen). Deus não é o autor do divórcio, o homem é responsável por ele. Walter Kaiser diz que diferentemente do casamento, o divórcio é uma instituição humana.[10] Jay Adams diz que o divórcio é uma inovação humana.[11]

O divórcio embora legítimo no caso de infidelidade conjugal (Mt 19.9) ou abandono irremediável (1Co 7.15), ele não é compulsório nem obrigatório. O divórcio só floresce no deserto árido da insensibilidade e da falta de perdão. Ele é uma conspiração contra os princípios de Deus. O divórcio é conseqüência do pecado e não expressão da vontade de Deus. Deus odeia o divórcio (Ml 2.16). Ele é uma profanação da aliança feita entre o homem e a mulher da sua mocidade, uma deslealdade, uma falta de bom senso, um ato de infidelidade (Ml 2.10-16). O divórcio é a apostasia do amor.[12] O exercício do perdão é melhor do que o divórcio. O perdão traz cura e a restauração do casamento é um caminho preferível ao divórcio.

Rosângela disse...

Parte 11
Jesus prossegue, e diz: “e, com sua mulher, serão os dois uma só carne” (9.8). As palavras hebraicas homem e mulher (ish e ishá) revelam que os dois foram feitos complementarmente um para o outro. O propósito de Deus é que no casamento, o homem e a mulher se tornem uma só carne, numa intimidade tal que não pode ser separada

Rosângela disse...

Parte 12
João Calvino afirma que o vínculo do casamento é mais sagrado que o vínculo que prende os filhos aos seus pais. Nada, a não ser a morte, deve separá-los.[16]

Muito embora a expressão “uma só carne” signifique mais do que união física, a união básica do casamento é a união física. Se um homem e uma mulher pudessem se tornar um só espírito através do casamento, então a morte não poderia dissolver esse laço, pois o espírito nunca morre. O conceito de casamento eterno é uma heresia (Mt 22.30; 1Co 7.8,9).[17] O apóstolo Paulo diz que a união do casamento termina com a morte: “Ora, a mulher casada está ligada ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal... se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias” (Rm 7.2,3).

Rosângela disse...

Parte 13
Jesus concluiu o assunto com os fariseus, afirmando que o casamento não é apenas heterossexual, monogâmico e monossomático, mas também indissolúvel. O evangelista Marcos registra: “Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (9.9). O casamento deve ser para toda a vida. É uma união permanente. No projeto de Deus o casamento é indissolúvel. O divórcio é uma conspiração contra Deus e contra o cônjuge. O divórcio é atentado contra a família. Quem mais sofre com ele são os filhos. As conseqüências amargas do divórcio atravessam gerações. A psicóloga Diane Medved afirma que alguns casais chegaram à conclusão de que o divórcio é mais perigoso e destrutivo do que tentar permanecer juntos.[18]

O casamento é indissolúvel porque foi Deus quem o instituiu e o ordenou. Porém, o casamento tem sido cada vez mais ultrajado em nossos dias. Comentaristas sociais declaram que 50% dos casamentos realizados nos Estados Unidos terminam em divórcio.[19] A Revista Veja de 27/11/2003 publicou um artigo revelando que nos últimos cinco anos o índice de divórcio entre pessoas da terceira idade no Brasil teve um aumento de 56%. Tragicamente, 70% dos novos casamentos surgidos entre os divorciados acabam num período de dez anos.[20]

Nenhum ser humano tem competência nem autoridade para desfazer o que Deus faz. Mesmo que um juiz lavre uma certidão de divórcio e declare uma pessoa livre dos vínculos do casamento, aos olhos de Deus, essa relação não é desfeita.

Rosângela disse...

Parte 14
O casamento é uma aliança entre um homem e uma mulher e Deus é a testemunha dessa aliança (Ml 2.14). O adultério é a quebra da aliança conjugal (Pv 2.16,17). O divórcio é a quebra do nono mandamento da lei de Deus, ou seja, um falso testemunho, a quebra de um juramento feito na presença de Deus.

Algumas pessoas tentam justificar o divórcio, afirmando que não foi Deus quem os uniu em casamento. É importante enfatizar que mesmo que um casal não tenha buscado a orientação de Deus para o casamento, uma vez firmada a aliança, Deus a ratifica (Js 9.1.27).A conversa que se desenrola agora não é mais com os fariseus, mas com os discípulos; não mais em um lugar aberto, mas dentro de casa. O contexto nos indica que os discípulos tinham uma visão bastante liberal sobre a questão do divórcio, pois quando Jesus falou sobre a infidelidade conjugal como a única cláusula de exceção para o divórcio, os discípulos reagiram com uma profunda negatividade em relação ao casamento: “Disseram-lhe os discípulos: Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar” (Mt 19.10).

O evangelista Marcos omite a cláusula de exceção que legitima o divórcio, registrada em Mateus 5.32; 19.9. Mas certamente, essa omissão não muda o conteúdo do ensino de Jesus sobre o assunto. A grande ênfase de Jesus é que o divórcio e o novo casamento, sem base bíblica, constituem-se em adultério. J. Vernon McGee entende que essa omissão de Marcos é pelo fato dele estar escrevendo aos romanos que não conheciam a lei de Moisés sobre o divórcio.[21] William Hendriksen, escrevendo nessa mesma linha de pensamento assim diz:

Por que essa diferença entre Mateus e Marcos? Resposta: Mateus estava primariamente escrevendo para os judeus, entre os quais a rejeição de um marido pela sua esposa era tão rara que a lei não provia qualquer orientação para essa possibilidade. No entanto, entre os judeus, ou entre aqueles que tinham relações próximas com eles, essas rejeições do marido por parte da esposa não eram inteiramente desconhecidas.[22]

Somente Marcos entre os evangelistas fala da mulher também tomando iniciativa do divórcio. Possivelmente, porque Marcos está escrevendo para os romanos e na sociedade romana uma mulher poderia iniciar o divórcio.[23]

CONCLUSÃO

Não existem famílias fortes, sem casamentos bem estruturados. Não existem igrejas saudáveis sem famílias fortes. Não existe sociedade bem-estruturada onde as famílias que a compõem estão se desintegrando.

Nenhum sucesso compensa o fracasso do casamento e da família. Não fomos chamados para imitar o mundo, mas para ser um referencial de Deus no mundo. O povo de Deus precisa mostrar ao mundo casamentos sólidos, famílias unidas e regadas pelo amor.

Maris disse...

Olá Pastor Newton. Sobre o tema "Divórcio", muitas coisas ainda não foram esclarecidas por pastores e conhecedores da Palavra de Deus, talvez por falta de um profundo estudo bíblico sobre o assunto. Segundo o meu pequeno conhecimento bíblico e experiencia pessoal, uma coisa que não resta sombra de dúvida e é inquestionável, é que Deus odeia o divórcio. Mais, por que, Deus odeia o divórcio? Porque o divórcio dá legalmente a alguém o direito de casar com uma outra pessoa. É aí que mora o problema a nível espiritual. Quando lemos os textos bíblicos falando sobre casamento, o que podemos verificar é que o pecado de adultério é que Deus na verdade condena e se a pessoa está vivendo no pecado não poderá ver o Reino de Deus, ele fica fora. A Bíblia fala que o único motivo que dá o direito de uma pessoa se separar e se casar com outra é por motivo de "relações sexuais ilícitas". Muitas vezes esquecemos que isso significa que qualquer relação sexual praticada com uma outra pessoa que não seja seu marido ou mulher é considerada relação sexual ilícita. Podemos citar: relação sexual com parentes, familiares, animais, em grupo, etc... Lembremos que Jesus falou que só o fato de alguém desejar em seu coração uma outra pessoa está cometendo adutério.
O Pastor que se divorcia de sua mulher por qualquer outro motivo que não seja por relações sexuais ilícitas está pecando, pois quando um pede o divórcio é porque tem a intenção de casar novamente, e a bíblia fala que quem repudia a sua mulher e CASA COM OUTRA, comete adultério e a mulher repudiada que casa com outro comete adultério e o que casou com a repudiada comete também adultério, isso quer dizer que a mulher repudiada deverá permanecer sozinha até o marido morrer. Devemos não só falar de divórcio, mais também falar de separação. Qual é a diferença que existe entre os dois? Na bíblia lemos que a mulher se quiser se separar, ela até pode se separar, mais não poderá casar com outro ou e reconciliar com o seu marido. Isto quer dizer que a mulher deve pensar muito, mais muito mesmo, e ver se é melhor viver sozinha do que com o marido. Muitas vezes a separação (não falo de divórcio)é a única solução e aí não tem pecado nenhum, o pecado é o divórcio, o adultério. Os pastores que se divorciaram de suas esposas por motivo que não seja o de relações sexuais ilícitas, e casaram com outra COMETEM ADULTÉRIO! E com Deus não tem negócio, pecado é pecado, e quem vive no pecado está morto e quem comete pecado não pode entrar no Reino de Deus ou dos céus! A Palavra e Deus não muda e nem vai mudar. Deus é Santo!! Sedes, porém santos como é Santo o vosso Pai que está nos céus!!!

Anônimo disse...

Pois é meus queridos, muito fácil dar opinião quem ainda está solteiro, quem já esteve as portas de uma separação, mas talvez o OUTRO conjuge "segurou a peteca", casadinhos de novo que nem tiveram uma briguinha ainda...
Está certo: Deus odeia o divórcio; palavras dita na antiga aliança que Jesus só disse porque o tentaram para ver o que Ele falaria e respondeu com amor.
Mas vamos ver o que mais Deus odeia:
Isaías 1:13 Não adianta nada me trazerem ofertas; eu odeio o incenso que vocês queimam. Não suporto as Festas da Lua Nova, os sábados e as outras festas religiosas, pois os pecados de vocês estragam tudo isso.

Isaías 61:8 O SENHOR diz: “Eu amo a justiça e odeio o roubo e o crime. Serei fiel, e darei ao meu povo a sua recompensa, e farei com ele uma aliança eterna

Jeremias 4:1 O SENHOR Deus diz: —Povo de Israel, se você vai voltar, volte para mim. Eu odeio os ídolos; acabe com eles e seja fiel a mim.
Zacarias 8:17 Porém não façam planos para prejudicar uns aos outros e não jurem falso, pois eu, o SENHOR, odeio tudo isso. (forte este né?)
Existem mais, mas vamos parar por aqui, Deus não tolera muitas coisas que se fazem dentro das igrejas hoje, mas todos insistem em colocar o divórcio como a única causa do furor divino.
Talvez pela relação do mistério q Paulo diz que Cristo e a Igreja tem o mesmo relacionamento de um homem e uma mulher, talvez... porque todos os outroa pecados tem alguma relação com o sagrado de Deus.
Não gosto de entrar nestas questões intermináveis e que ouço de muitos que dizem: quem se divorcia vai para o inferno, pois 99,99999% de crentes e outros que conheci se casam novamente, então me parece que há uma falta de compreensão do amor e da justiça divina, pois a justiça de Deus é regida pelo amor.
Último versículo de I Cor.13: Agora restam: a fé a esperança e o amor, mas o maior é o amor.
Interessante o amor ser maior que a fé (sem a qual é impossível agradar a Deus) e maior que a esperança (pois em esperança somos salvos).
Fiquem na paz.
Um divorciado, recasado.

andré disse...

Sinceramente, cada dia eu fico mais confuso.Quem está com a razão?A palavra, os pastores, a sociedade....??Tenho 30 anos, minha esposa me deixou por um cara mais jovem, hoje namora com ele.Esta vivendo feliz, consegue tudo o que quer.E eu um pobre miserável fico aqui sofrendo esperando que ela retorne?Estou certo ou errado.E se ela nunca voltar?Vou passar o resto da vida sendo infeliz.Cresci aprendendo que o divorcio era errado, mas sinceramente,Deus me abandonou nesta hora que eu mais preciso.Qual solução ele vai dar para minha vida?Eu sou humano e homem e preciso de alguém.Tenho meu desejos(carnais) e sonhos.Não queria me casar novamente, mas acho que este vai ser o jeito.E aí pastor qual as sua resposta?Enquanto outro aproveita a esposa que o Senhor me deu, eu fico aqui sem ela!Parece revolta, mas só eu sei o que eu passo.Porque Deus permite estas tragédias em nossas vidas?O que Ele deseja provar com isto?Conheço todas estas passagens de côr e salteado sobre o divorcio, mas nenhuma está fazendo sentido para mim.Acho que vou apelar para a tão falada "graça".Assim mesmo eu estando em pecado, Deus perdoa e vai me levar para o céu( A minha "ex-esposa" falou com todas as letras estas palvras para mim)

Abraço!

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado André,

A Paz do Senhor!

Permita-me receber o seu contato no meu e-mail, e terei o maior prazer em estar respondendo à sua questão.

Por favor, anote: pastor.newton@yahoo.com

Aguardo no seu e-mail o número do seu telefone, para poder contactá-lo e servi-lo segundo a Palavra de Deus.

Em tempo: Esteja de prontidão. Pois, as oportunidades estarão te cercando. Evite! Por favor! O Senhor tem uma vitória para você! Creia!

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Jonara disse...

Muitos creem que os divorciados devem sofrer igual aos ninivitas e estão sentados iguais a Jonas, pensando que Deus tarda em "destruí-los" e mal se dão conta que Deus é um Deus de Graça além de "Justo".

Esperam igual a Jonas que tais pecadores nunca se arrependem de seus feitos e querem castigo, disciplina, justiça! Julgam á estes pecadores infames indignos de de perdão.

"Então os moradores de Nínive creram em Deus e resolveram que cada um devia jejuar. E todos, desde os mais importantes até os mais humildes, vestiram sacos de pano grosseiro a fim de mostrarem que estavam arrependidos."

Enfim, estes fizeram tudo em contra as prédicas da bíblia no entanto alcaçaram graça!

"Então o Deus Eterno disse: - Essa planta cresceu numa noite e na noite seguinte desapareceu. Você nada fez por ela, nem a fez crescer, mas mesmo assim tem pena dela!
Então eu, com muito mais razão, devo ter pena da grande cidade de Nínive, onde há mais de cento e vinte mil crianças inocentes e também muitos animais!" Jn 4:10-11

Os ninivitas um dia julgarão aos que se creem mais dignos de "graça" talvez por não haver adulterado:

"No Dia do Juízo o povo de Nínive vai se levantar e acusar vocês, pois eles se arrependeram dos seus pecados quando ouviram a pregação de Jonas. E eu afirmo que o que está aqui é mais importante do que Jonas."Mateus 12:41

.
paz e bençãos...

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamada irmã Jonara,

A paz do Senhor!

A irmã demonstra que conhece as escrituras e afirma, que está certa e correta em seus argumentos, e assim, declara que estou errado em minha matéria. O que devo escrever para convencê-la do seu erro? penso que cabe ao SEnhor mediante o seu pedido receber a melhor definição.

Não devo impor nenhuma escrita mais, à amada irmã, mas somente desejar, que ore a Deus, e peça a Ele, a definição sobre o que significa DIVÓRCIO e suas consequências para todo,s e muito mais para os pastores.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Jonara disse...

Paz Pr.
Sinceramente, também oro a cada dia para todos nós abramos nossos olhos à verdade!
Seu texto é só uma janela que se abriu para quaisquer seja as convicções humanas contra ou à favor do divórcio. No entanto, a bíblia sim é, literalmente contra, porém, cabe ao Deus, a quem oramos e pregamos ser misericordioso ver arrependimento tanto nos divorciados qto a nós. E claro, que isso gere frutos, e frutos bons.
Qto a ser pastores ou não, a mim não cabe esta acepção já que a biblia não distingue qualquer diferença entre um ministro ou um membro, e até mesmo Jesus, nunca fez acepção que um "apostolo" ou um "serguir" dEle se ambos são arrependidos de seus pecados e o aceitaram como Senhor e Salvador.

Acerca do divorcio, a bíblia é claro, mas tb é clara qto à graça!
E em momento algum, o divorcio anula o perdão dde Deus, caso, "tal pecador" esteja arrependido, seja pastor ou um servo do Senhor!
Ops! pastor não é servo?(rs,rs).

paz e bençãos...

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamada irmã Jonara,

A paz do Senhor!

Vou traduzir o seu comentário para o seu coração:

Não possu o poder de transformar o seu conceito de responsabilidades, pecados, graça doa homens e Graça de Deus, mas posso pedir a você, que pelo seu conhecimento, terás mais facilidade de liberar a sua definição e pedir ao Senhor que a instrua na dEle. E não na minha, que por sua informação, não está correta.

Na paz do SEnhor!

pr. Newton

Jonara disse...

Amém! Percebi mesmo que para ti, ou em sua bíblia consta "divórcio" imperdoavel!

Felizmente, na minha, a Graça de Deus bastou a Paulo o qual não adulterou, mas se intitulou o maior pecador de todos.

E prossigo contra o adulterio e divorcio, mas á favor, daqueles que em Cristo Jesus se arrependem e obtem salvação.
Aos adúlteros, que esperem o juízo de Deus:

" Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará.Hebreus 13:4"

E aos adúlteros arrependidos,a Graça, amor, misericórdia e perdão de um Deus muito justo e amoroso, que por nós, sejamos adúlteros ou não enviou Jesus.

" Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores, ao arrependimento.Lucas 5:32"

" Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.Mateus 9:13"

Sem mais...

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamada irmã Jonara,

A paz do Senhor!

Responderei sua questões nas entrelinhas do seu texto abaixo:

JONARA: Amém! Percebi mesmo que para ti, ou em sua bíblia consta "divórcio" imperdoavel!

NEWTON: A amada é muito ironica, e informa o que eu não informei. O divórcio é perdoável, como qualquer pecado. mas, não fora da Palavra. Quem rouba, não roube mais. Quem mata não mate mais. será. Quem adultera não adultere mais.
quem mata ou rouba e for desconberto, mesmo perdoado por Deus, será condenado e irá para a prisão. Quem adultera, não irá para a prisão, mas NÃO PODERÁ MAIS ASSUMIR CARGOS NA IGREJA, se viver com outra mulher, casado ou não. Já informei em outro comentário o que diz a Palavra de Deus. O que a mada admite é fora da Bíblia e puro sentimento humano e não espiritual.

JONARA: Felizmente, na minha, a Graça de Deus bastou a Paulo o qual não adulterou, mas se intitulou o maior pecador de todos.

NEWTON: Mais uma vez a amada utiliza ironia. Por favor, desta forma é impossível continuar. Pois, não me interessa admitir o seu pensamento sobre o divórcio.

JONARA: E prossigo contra o adulterio e divorcio, mas á favor, daqueles que em Cristo Jesus se arrependem e obtem salvação.
Aos adúlteros, que esperem o juízo de Deus:

" Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará.Hebreus 13:4"

E aos adúlteros arrependidos,a Graça, amor, misericórdia e perdão de um Deus muito justo e amoroso, que por nós, sejamos adúlteros ou não enviou Jesus.

" Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores, ao arrependimento.Lucas 5:32"

" Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.Mateus 9:13"

Sem mais...

NEWTON: O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Unidos por Jesus disse...

Paz!

Gostei muito do blog! Gostaría do seu e-mail para poder falar de algo que estamos vivendo na nossa igreja. Obrigada!

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamada irmã de Unidos por Jesus,

A Paz do Senhor!

Por favor, envie a sua questão para:

pastor.newton@yahoo.com , e em oração responderei o que for necessário dentro do meu conhecimento com a orientação de Deus.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Anônimo disse...

eu fui largado por minha esposa porque estava passando uma situação dificil financeiramente e mesmo casada começou a namorar o filho do pastor da assembleia e o pastor aprovou mesmo que eu não tenha cometido adultério algum e ai ele homitiu por ser seu filho e continua sendo pastor ???????????????

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezado anônimo,

A paz de Cristo!

Por favor, se desejar, informe o seu número fixo de telefone no Brasil e o chamarei para conversarmos sobre este seu texto.

Envie para pastor.newton@yahoo.com

O Senhor seja contigo!

O menor de todos os menores.