quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

MULHER assume a Presidencia da CGADB...

Em breve, ouviremos ou teremos notícia do fato, e quem sabe de fato!

As lideranças estão se perdendo neste futuro presente, e estão aceitando de tudo, e por tudo, no presente futuro.

O título desta matéria, poderá ser realidade.

Basta apenas os líderes não assumirem o cuidado necessário e atenção à Palavra de Deus.

Vale verificar os comentários e avaliar o que passa no coração dos homens e mulheres de Deus no Pastoras Assembleianas Brasileiras, através do site www.altairgermano.net

Abaixo segue o meu comentário publicado no site do pr. Altair Germano, em primeiro de fevereiro, à questão tão discutida, por quem não aceitava o cargo, para quem passou a aceitar e para quem irá aceitar (estou fora desta última possibilidade, me perdoem as... pastoras):

Estou impressionado com a preocupação de alguns muitos líderes evangélicos, ou seja, o interesse em defender, mulheres no poder da igreja.

Dito: Mulheres devem ter a coragem e a sensibilidade de não errar onde os homens erraram!

Quais homens? Os de Deus? Claro que os que erram são os que consentem este agravante dentro dos templos de tijolos.

Meu dito: Meio confuso, esta afirmação, porque homens erraram e mulheres erraram, e os dois continuarão errando, com coragem ou não, e com a falta de sensibilidade ou não. Afinal, a sensibilidade das mulheres, se perde, com a necessidade de possuir um cargo, declaradamente fora da autoridade bíblica.

Dito: O que poderíamos temer com a entrada de mulheres no ministério?

Meu dito: Existe uma defesa das mulheres por homens, interessados em quê? E por quê? O por quê do desafio, informando que é uma concorrência?

Não existe concorrência, e sim, um desvio de conduta da mulher, ocasionada pelo homem responsável - ou irresponsável - em seu ministério, sem a plena orientação do Espírito Santo de Deus em concordância com as orientações na Bíblia.

O que não foi excelente em dois mil anos, o querem fazer excelente no final dos tempos. Risos!

As mulheres em breve ocuparão os bispados e apostolados - tenho informado sobre esta circunstância há muitos anos. Afinal, quem não deseja o poderoso título de apóstolo? Nisto os homens estão errando, e as mulheres também errarão.

A vaidade, o orgulho e a soberba, pertencem aos homens e as mulheres.

A necessidade de servir ao Senhor Jesus Cristo, com o coração limpo e desinteressado, é apenas para os filhos, servos, amigos e herdeiros de verdade, e pela Verdade.

É momento de estancar com esta brincadeira à volta da mesa. Alguns, já estão preparados e desejam trair ao Senhor, não com a justificativa das trinta moedas, mas com a necessidade de poder, receber mais poder, mansões, automóveis luxuosos, seguranças armados, amizades com os políticos, possíveis cargos no governo etc.

A enquete ao lado esquerdo do blog foi realizada em maio de 2012.

Maranata!

O menor de todos os menores. Um Tradicional Pentecostal.

8 comentários:

Pr. Pires disse...

Não só contra as irmãs trabalharem na obra do Senhor Jesus, mas não há respaldo para consagracão para pastora na Bíblia Sagrada?!

Marcos Fialho (ADBR -TAUBATÉ) disse...

A Paz do Senhor,

Meu irmão o único problema que vejo é que se lermos a Bíblia sem tirar o que queremos para nós e isolar o resto, teremos de aceitar. Não vejo nenhum erro bíblico em relação ao Ministério feminino pastoral (inclusive a tão copiada por Vigren e Berg AD americana consagra pastora desde da década de 30), pois os argumentos são culturais da parte de Paulo. Essa discussão só tem muito a perder, pois limitam mais obreiros para a obra. Mulheres/homens são seres humanos que podem sim errar, mas dizer que pastorear é só para homem, esta longe de ser uma verdade bíblica.


Pastor Marcos Fialho casado com uma Pastora.

Marcos Fialho (ADBR -TAUBATÉ) disse...

A Paz do Senhor,

Meu irmão o único problema que vejo é que se lermos a Bíblia sem tirar o que queremos para nós e isolar o resto, teremos de aceitar. Não vejo nenhum erro bíblico em relação ao Ministério feminino pastoral (inclusive a tão copiada por Vigren e Berg AD americana consagra pastora desde da década de 30), pois os argumentos são culturais da parte de Paulo. Essa discussão só tem muito a perder, pois limitam mais obreiros para a obra. Mulheres/homens são seres humanos que podem sim errar, mas dizer que pastorear é só para homem, esta longe de ser uma verdade bíblica.


Pastor Marcos Fialho casado com uma Pastora.

Thiago Boudny disse...

A Paz do Senhor pastor Newton!
Veja a resposta do nosso amado Pastor Antonio Gilberto em uma entrevista da Seara News:
"Seara News - Um assunto polêmico, cujo debate já dura por décadas, é o ministério pastoral feminino. Hoje algumas Assembleias de Deus já reconhecem a ordenação de mulheres. Existe respaldo bíblico-doutrinário para isso?
Pr. Antônio Gilberto - Não, não e outra vez não! Não existe! Ordenação… Mulheres no Santo Ministério, tanto venham. Inclusive muitas vezes elas fazem o trabalho melhor do que os homens. Mas ordenar para o Santo Ministério, não tem base nas Escrituras. E como é que isso está acontecendo? É a igreja a culpada e a igreja vai prestar conta disso. A igreja que eu digo não é a igreja o prédio, os responsáveis vão prestar conta disso. Jesus nunca ordenou mulheres. O apóstolo Paulo que é um paradigma, não separou, nunca ordenou mulheres. Agora, mulheres trabalharem no Santo Ministério, tanto venham. Cantoras, professoras de escola dominical e etc. Mas irmão Gilberto, e diaconisa? Lá no livro de Romanos o apóstolo Paulo disse que aquela irmã era diaconisa na igreja de Cencréia. Onde está isso no original? Não existe! Sim, mas o comentário que eu li diz que era diaconisa. Conversa! No grego está na forma masculina, ou seja, Paulo deixou aquela mulher ali provisoriamente, ou então o trabalho era novinho e não tinha homem nenhum para exercer o diaconato, ele disse vem cá “fulana” (Febe), faz o trabalho aqui, a obra de Deus não pode parar por causa de problema humano. Está no masculino.
Uma vez um pastor presidente de uma grande e renomada convenção, nós estávamos juntos em Goiânia ministrando, e ele no hotel conversando comigo, disse: “estou agora na presidência, vou incentivar, irmão Gilberto, o diaconato das mulheres que está praticamente parado. O que o irmão diz?”
- Eu prefiro primeiro que o senhor que é o chefe, me dê alguma coisa.
Ele disse: “eu me baseio lá em Rm 16, Febe, aquela irmã que era um tesouro na igreja de Cencréia (inclusive quando os irmãos forem a Grécia visitem as ruínas de Cencréia. Eu fui lá visitar, só tem ruínas, e eu fiquei pensando onde é que ficaria aqui a casa dela, porque tudo indica que era uma mulher de muito dinheiro. Paulo disse: “ela me hospedou muitas vezes, e hospedou a muitos”), que era diaconisa, a Bíblia em português diz: que serve ao Senhor na igreja de Cencréia, outra versão que eu tenho diz que ela servia como diaconisa”. Eu me calei, e ele disse: “uma segunda passagem, irmão Gilberto, que eu tenho em mente é lá em Timóteo quando a Bíblia diz: e as mulheres…”
Eu disse: Pastor, a passagem de Romanos no original está no masculino, pode pegar qualquer manuscrito bíblico. Ou seja, ou o trabalho era novinho e não tinha homens habilitados, e o apóstolo Paulo um homem cheio do Espírito Santo, a obra de Deus não ia parar por causa de problema humano. Vem cá, Febe, exerce aqui enquanto não se prepara um homem, ou então não sei a razão, a Bíblia não explica, mas está no masculino.
“E lá em Timóteo?”
Pode pegar o termo original que a oração no grego pára, e quando diz as mulheres, são as esposas dos obreiros. Ele parou, e parou até hoje.

Thiago Boudny disse...

Continuação:
Voltando a pergunta, o que o irmão diz disso? É anti-bíblico. E o que fazer? Quem estiver fazendo vai prestar conta a Deus. Mas infelizmente não é só ordenação de mulheres, é muita coisa que a igreja decide por ela. Eu podia fazer menção aqui, não vou, não há necessidade. Para ninguém pensar que é só esse fato: São várias coisas que a igreja faz sem ter… Por exemplo, há igrejas que só separam (consagram) obreiros para o diaconato se forem casados, não estou criticando a igreja local, há igreja que só separa (consagra) casados, porque o escândalo está sendo grande de obreiros solteiros. Enfim, a igreja que tomou a decisão, não é a Bíblia.
Batismo em águas: tem igreja que a pessoa se entregou pra Jesus, foi perdoada ali mesmo, foi convertida, batiza na água. Tem igreja que diz: “Não, aqui pra ser batizado tem que fazer um cursinho”. Lá na minha igreja, por exemplo, tem um cursinho de três meses, onde está isso na Bíblia? Lugar nenhum. É a igreja que decide!
Realização de matrimônio, esse caso é mais um, só que este é grave.
Então, em resumo, não tem base na Escritura, nem no Antigo, nem no Novo Testamento. Deus quer a mulher no ministério, quanto mais, melhor, para muita tarefa. Mas ordenação para cuidar do rebanho Deus reservou para o homem. De modo que esse negócio está dando problema. E os que estão na Assembleia de Deus? Vão prestar conta a Deus! Vamos brigar com eles? Deixa pra lá, vão prestar conta a Deus! Esse é que é o problema, a Bíblia diz cada um de nós. Eu vou dar conta e os irmãos vão dar conta também. Se o Tribunal de Cristo fosse coletivo…, mas a Bíblia diz cada um. Então nós temos que pensar nisso."
Quem lê entenda...

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro pr. Marcos Fialho,

A paz amado!

O nosso irmão Tiago Boudny, publicou em seu comentário, parte da entrevista com um dos mais experimentados homens de Deus no Brasil: pastor Antonio Gilberto.

O pastor Antonio Gilberto, deve ser motivo para formarmos nossa base de conhecimentos e analizarmos cada detalhe observado, por este, estudioso das escrituras.

A igreja americana, país onde resido, está consagrando e aprovando o que a Palavra de Deus nos orienta ao contrário.

Grupos americanos consagram pastoras, bispas, apóstolas etc.

Muitos brasileiros estão recebendo os seus títulos de apóstolos e apóstolas nos EUA.

Entenda que, os EUA, não são mais a base para de confiança.

Diga-se de passagem, as milhares de novas leis contra a vontade de Deus, inclusive aprovadas por quem se diz protestante ou evangélico.

Verifique com cuidado os estudos bem realizados por verdadeiros homens de Deus, sem nenhum compromisso em agradar a quem quer que seja.

O Senhor seja contigo

Discípulo de Cristo disse...

Amado Pr. Newton Carpintero

Venho agradecer sua visita e seu recente comentário no post sobre a questão do dízimo na Graça:
"Igreja que cobra dízimo pode pertencer a Deus?". Ao mesmo tempo, peço permissão para contribuir no tema sobre a pretensa "ordenação ministerial feminina".

Parece que para alguns ministros neo-pentecostais o interesse maior é não permitir que o pastor adjunto assuma a Igreja em caso de sua morte ou coisa do tipo, fazendo da denominação uma espécie dinastia a partir da ordenação de suas esposas a vice presidência da igreja em questão.

Outros ministros de personalidade fraca e apaixonados pelas esposas, já não são cabeças dos lares, por isso as ordenas ao ministério, evidenciando de forma ministerial o que já ocorre no lar do casal.

Citei apenas dois casos como observador das heresias do mundo eclesiástico; entretanto, creio que o apóstolo Paulo recebeu do Espírito Santo informações inquestionáveis quanto a questão ao impedimento do governo espiritual feminino; haja vista, a forma como Satanás "torceu" a Palavra de Deus para que Eva a entendesse de forma distorcida quando na tentação no Éden.
Existe também possibilidade de criar heresias por meio de homens, todavia acredito que esses nunca foram chamados pelo Senhor, ou seja chamaram-se a si mesmo para se tornarem falsos profetas.

Portanto, a não autorização da mulher no governo pastoral não é para puni-la e sim para preservá-la das astutas ciladas do diabo, assim como para cumprir o seu verdadeiro chamado de auxiliadora idônea, com todo temor, fé, bom senso e obediência ao Evangelho de Cristo.

Segue-se algumas fundamentações da não permissão do apóstolo Paulo com base neotestamentária, quanto a proibição ao governo pastoral feminino:

1ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 11 )
A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão.

2ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 12 )
E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio.

3ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 13 )
Porque primeiro foi formado Adão e depois Eva.

4ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 14 )
E Adão não foi iludido (seduzido), mas a mulher, sendo enganada caiu em transgressão.(grifo do autor).

5ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 15 )
Todavia, será preservada (salva) através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.(grifo do autor).

Paz Seja Contigo,
J.C.de Araújo Jorge

Pr. Paulo Pontes disse...

Prezado Pr. Newton Carpintero,
esse assunto [ministério pastoral feminino] é polêmico, cujo debate já dura por décadas. Mesmo assim, algumas Igrejas Assembleias de Deus já reconhecem a ordenação de mulheres. Mas, conforme esclareceu o Pr. Antônio Gilberto, não existe respaldo bíblico-doutrinário para isso.
Na entrevista, com exclusividade para Seara News, o pastor esclarece assuntos polêmicos, do ponto de vista bíblico, doutrinário e teológico, destacando a importância da doutrina bíblica para a igreja. As citações e referências bíblicas são à luz do texto original. [http://searanews.com.br/pr-antonio-gilberto-a-importancia-da-doutrina-biblica-para-a-igreja/].
Por sua vez, o Pr. Augustus Nicodemus corrobora com a afirmação do pastor Gilberto, e diz que "querer defender pastoras evangélicas com base no pastoreio de ovelhas feito por mulheres no Antigo Testamento é ir além do que a analogia permite". [http://searanews.com.br/defender-o-ministerio-pastoral-feminino-e-ir-alem-do-que-a-analogia-permite-teologo-comenta/].