terça-feira, 24 de julho de 2012

Cenas violentas de Batman podem ter influenciado atirador, diz pastor...

Entrevista realizada pelo site GOSPEL VOICE, sobre a chacina ococrrida no Colorado, USA, e apresentada neste blog: www.gospelvoice.com.br

O crime do atirador que abriu fogo contra a plateia de uma sessão de cinema, na cidade de Aurora, Colorado, ainda espanta a opinião pública em todo o mundo. 


O ataque resultou na morte de 12 pessoas e 58 feridos durante a estréia do filme Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge.


Muitos perguntam-se se o atirador poderia estar movido por alguma motivação maligna ou mesmo se o filme podeia incitar atos de violência. "Não podemos negar que existe a maldade humana proveniente do pecado e acentuada pelos problemas originados pela mente em suas diversas fases destrutivas e criativas", diz o pastor Newton Carpintero, pregador de igrejas protestantes nos EUA e Brasil.
Mas o líder religioso não descarta que existem influências que podem ser malignas em atos desse tipo: “infelizmente, muitos se dedicam à construção de projetos em que podemos afirmar que existe a influência do príncipe deste mundo: o diabo”, avalia.
Sobre as cenas contidas no filme que poderiam incentivar atos criminosos, Carpintero acredita que conteúdos violentos podem influenciar mentes violentas. “Sempre que um filme cujo conteúdo mostre a violência, em qualquer circunstância, poderá fortalecer o ideal de uma pessoa que esteja propensa a isso. Uns afloram a bondade e outros a maldade”, conclui o líder religioso.
Escalada da violência
A promotora-chefe do caso do “atirador do cinema” afirmou que vai consultar as vítimas e parentes dos mortos para decidir se irá pedir pena de morte para James Holmes, suspeito do crime.
Sobre a aplicação da pena de morte ao autor dos assassinatos, Carpintero é contra, mas acredita que ela está sendo cada vez mais demandada pela sociedade. “A violência está irremediavelmente tornando-se uma realidade de grande temor. A sociedade exigirá penas mais pesadas e mais violentas contra os agressores de seus familiares”, acredita. E completa: “somente quem possui um parente aniquilado pela violência sabe as marcas que um assassino produz a uma família”.
Os habitantes de Aurora disseram a publicações norte-americanas que “não vão deixar o assassino destruir uma comunidade de 350 mil habitantes”
Caso haja decisão pela pena capital, ela só poderia ocorrer 60 dias após a acusação formal de Holmes, marcada para a próxima sexta-feira (30).
Sobre os possíveis livramentos de pessoas que sobreviveram ao massacre, o pastor acredita que “o Senhor sempre utiliza diversos meios para os seus desígnios”.
“Não acredito que houve uma preferência da parte de Deus pelas vidas salvas ou mortas”, diz. Segundo o pastor, quem conseguiu se manter com vida, ganhou mais uma oportunidade de escolher a salvação em Jesus Cristo. Já os que morreram no episódio se eram servos de Jesus Cristo, nada perderam, afirma.
O suspeito de matar 12 espectadores em Aurora fez uma primeira aparição ante o tribunal do condado de Arapahoe nesta segunda (23). Com olhar perdido e semblante cansado, ele permaneceu em silêncio ao lado da defensora pública Tamara Brady, no tribunal do condado de Arapahoe.
O Senhor abençõe a irmã Jussara Teixeira do GOSPEL VOICE.
O menor de todos os menores. Um Tradicional Pentecostal.

Um comentário:

JCavalheiro disse...

A Paz do Senhor amigo e companheiro Pr. Newton!!

Muito feliz e oportuna a postagem expondo sua posição sobre a tragédia que se abateu sobre aquela sala de projeções. Toda a mídia escrita, televisionada, etc...etc.. tem se esmerado em apelos para a imoralidade e à violência e então acontecem essas coisas estarrecedoras e espantosas que causam impacto no momento mas no dia seguinte continua tudo da mesma maneira como se nada tivesse acontecido até a quando ocorrer outra tragédia. Não aprende-se com os erros porque o cumpre-se a Palavra de Deus quando diz: ''O mundo jaz no maligno".
Mesmo assim como atalaia de nossos dias não podemos calar, quer nos ouçam ou não. Parabéns por seu posicionamento! Deus vos abençoe!!
Abraços do irmão e amigo...
João Q. Cavalheiro