domingo, 11 de dezembro de 2011

Papai Noel existe! Reprisado.

Papai Noel, existe no coração de quem acredita em um bom velhinho de uniforme vermelho com uma barba longa e branca.

Papai Noel existe, no coração das crianças, que são enganadas, desde o seu entendimento, até o momento, em que começam a discernir, algumas mentiras e fantasias. Criadas pelos adultos!

O ser humano procura sempre caracterizar fantasias em suas criações de bondade ou maldade. O bom velhinho se apresenta sempre de vermelho, e possui sob o seu comando, algumas Renas, que o transportam por todo o Mundo, na distribuição de presentes, por toda uma noite.

A velocidade deve ser incrível. Difícil de acreditar, mas mesmo assim, parece fácil, deixar qualquer criança sem qualquer explicação convicente e de boca bem aberta. As crianças não conhecem distancias, e os presentes são o mais importante.

Eu já fui criança, e ficava abismado, com a tamanha capacidade do bom velhinho.

Parece muito bonito e sentimental! O sentimento bom ou mau, permite a criação de diversas mentiras. Papai Noel é uma delas!

Muitos louvam a Deus durante o ano inteiro, em suas reuniões solenes, mas o bom velhinho –que não existe, possue um espaço, todo especial, nos corações dos adultos e do comércio, na enganação às crianças. E, é vergonha total, quando se verifica fortemente na vida da Família do crente este engano.

O bom velhinho, está tão bem plantado nos corações, que os pais sentem até mesmo culpa, por não declararem aos filhos, que Papai Noel é uma grande mentira, e a mantém durante o momento imaturo dos seus filhos.

Existem os que discutem, se devem ou não, manter esta mentira. Afinal, é somente por um curto espaço de tempo. Acabou o Natal, o bom velhinho será esquecido. E, voltará ao Pólo Norte, onde ele –ohohohohoho- ali vive.

No próximo ano, com toda a sua pompa, muita bondade, e o seu trenó repleto de Renas, estará de volta, para mais um momento todo especial de mentiras. Quem sabe, esta mentira, é uma das muitas mentirinhas brancas na vida do crente.

O inimigo dos crentes, tenta de todas as formas, ocupar o espaço criado, para a comemoração do nascimento de Jesus Cristo, que também é realizado, em data apenas cultural.

O verdadeiro motivo da comemoração, não deve ser, dirigida ao bom velhinho da comemoração natalina, e sim, para o que venceu a morte, e nos deu a Vida Eterna, através do seu sangue derramado, para justificação de nossa salvação e perdão de nossos pecados.

O adulto deixa a mentira do Papai Noel de lado, e continua nas mentiras do cotidiano, que é a continuidade expressiva do ser humano, em sua decadência, desde o pecado de Adão e Eva.

O bom velhinho se veste de vermelho, dentro da mentira, e o nosso Senhor Jesus Cristo, derramou o seu sangue, para nos perdoar os pecados e nos entregar através da sua misericórdia, portanto, existe a possibilidade em escolhermos, a mentira ou a verdade.

É importante que os crentes verdadeiros em Jesus Cristo, tomem as rédeas, não as de um trenó, com algumas renas, mas a da Palavra de Deus, e a demonstrem em suas vidas, como testemunha viva, e esqueçam de dividir a Verdade com um pouco de mentiras.

Tempo de se preparar para o arrebatamento!

O menor de todos os menores.

4 comentários:

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

A paz do Senhor Jesus,Pastor Newton!

Muitos cristãos ainda não discerniram as armadilhas diabólicas ocultas nestas vãs tradições humanas. Na verdade, poucos são os crentes que levam em conta o que está escrito na Palavra de Deus.Preferem seguir a maioria e ceder às pressões consumistas e culturais do nosso tempo a andar na contramão de tais valores mundanos. Podemos perguntar: Que peso as Escrituras tem para estes? Pelo que me parece nenhum.

Recentemente ouvi as seguintes palavras de uma irmã: "Não se pode levar tudo ao pé da letra". Esse discurso revela um viés relativista e condescendente com o erro, sem se levar em consideração as advertências bíblicas como "não vos conformeis com este mundo" (Rm 12.2). Na tradução Almeida século temos "Não vos amoldeis aos esquemas deste mundo" (Rm 12.2). Podemos perguntar a tais pessoas o que é se amoldar aos esquemas deste mundo e receberemos milhares de respostas com mil e um significados. Mas o que isso realmente significa ou o peso que isso tem para mim é o que fará toda a diferença aqui e na eternidade.

Se a tradição do mundo, as crendices folclóricas, superstições e outros fetiches satânicos ainda ocupam lugar em nossos corações, significa dizer que nós não fomos ainda libertos na maior acepção da palavra.

Pedro declara: "Sabendo que não foi com coisas perecíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa maneira fútil de viver, recebida por tradição dos vossos pais. Mas fostes resgatados pelo precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo." (1Pe 18,19).

Que possamos meditar nestas palavras e nestes dias de celebrações natalinas refletir sobre o que é bíblico e o que é mera tradição dos homens.

Que o senhor Jesus continue abençoando o seu ministério, Pastor Newton!

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

A paz do Senhor Jesus,Pastor Newton!

Muitos cristãos ainda não discerniram as armadilhas diabólicas ocultas nestas vãs tradições humanas. Na verdade, poucos são os crentes que levam em conta o que está escrito na Palavra de Deus.Preferem seguir a maioria e ceder às pressões consumistas e culturais do nosso tempo a andar na contramão de tais valores mundanos. Podemos perguntar: Que peso as Escrituras tem para estes? Pelo que me parece nenhum.

Recentemente ouvi as seguintes palavras de uma irmã: "Não se pode levar tudo ao pé da letra". Esse discurso revela um viés relativista e condescendente com o erro, sem se levar em consideração as advertências bíblicas como "não vos conformeis com este mundo" (Rm 12.2). Na tradução Almeida século temos "Não vos amoldeis aos esquemas deste mundo" (Rm 12.2). Podemos perguntar a tais pessoas o que é se amoldar aos esquemas deste mundo e receberemos milhares de respostas com mil e um significados. Mas o que isso realmente significa ou o peso que isso tem para mim é o que fará toda a diferença aqui e na eternidade.

Se a tradição do mundo, as crendices folclóricas, superstições e outros fetiches satânicos ainda ocupam lugar em nossos corações, significa dizer que nós não fomos ainda libertos na maior acepção da palavra.

Pedro declara: "Sabendo que não foi com coisas perecíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa maneira fútil de viver, recebida por tradição dos vossos pais. Mas fostes resgatados pelo precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo." (1Pe 18,19).

Que possamos meditar nestas palavras e nestes dias de celebrações natalinas refletir sobre o que é bíblico e o que é mera tradição dos homens.

Que o senhor Jesus continue abençoando o seu ministério, Pastor Newton!

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

A paz do Senhor Jesus,Pastor Newton!

Muitos cristãos ainda não discerniram as armadilhas diabólicas ocultas nestas vãs tradições humanas. Na verdade, poucos são os crentes que levam em conta o que está escrito na Palavra de Deus.Preferem seguir a maioria e ceder às pressões consumistas e culturais do nosso tempo a andar na contramão de tais valores mundanos. Podemos perguntar: Que peso as Escrituras tem para estes? Pelo que me parece nenhum.

Recentemente ouvi as seguintes palavras de uma irmã: "Não se pode levar tudo ao pé da letra". Esse discurso revela um viés relativista e condescendente com o erro, sem se levar em consideração as advertências bíblicas como "não vos conformeis com este mundo" (Rm 12.2). Na tradução Almeida século 21 temos: "Não vos amoldeis aos esquemas deste mundo" (Rm 12.2). Podemos perguntar a tais pessoas o que é se amoldar aos esquemas deste mundo e receberemos milhares de respostas com mil e um significados. Mas o que isso realmente significa ou o peso que isso tem para mim é o que fará toda a diferença aqui e na eternidade.

Se a tradição do mundo, as crendices folclóricas, superstições e outros fetiches satânicos ainda ocupam lugar em nossos corações, significa dizer que nós não fomos ainda libertos na maior acepção da palavra.

Pedro declara: "Sabendo que não foi com coisas perecíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa maneira fútil de viver, recebida por tradição dos vossos pais. Mas fostes resgatados pelo precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo." (1Pe 18,19).

Que possamos meditar nestas palavras e nestes dias de celebrações natalinas refletir sobre o que é bíblico e o que é mera tradição dos homens.

Que o senhor Jesus continue abençoando o seu ministério, Pastor Newton!

Antonio Batalha disse...

Vim visitar seu blog, desejar de todo o coração que continue a ser uma benção, e que se deixe usar pelo Grande Mestre.E ao mesmo tempo desejar um natal feliz, também convidar você a fazer parte de meus amigos no blog, "A Verdade Que Liberta", unidos em Cristo somos uma verdadeira muralha contra qualquer calamidade, espero por sua visita. Um abraço.