segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Estou decepcionado com o pr. CIRO SANCHES ZIBORDI!

EXATAMENTE! Segue abaixo desta postagem o link da matéria do nobre amigo, atalaia e nosso pastor CIRO SANCHES ZIBORDI.

Nesta postagem, tenta, ou tentou, nos resguardar da demonstração à nossa possível revolta, contra os GIRAFALES, eliminando o espaço para os comentários: DELES e nosso! Ou seja os que o respeitam pela sua dedicação ao evangelho e, pela promoção de elucidativos ESPÉCIMES de matérias com a atenção, ao Deus da Palavra, e inspirado pelo Espírito Santo na sua leitura dedicada à Palavra de Deus.

Esta "turma de desabrigados" do Espírito Santo e revestidos pelos seus "FIAS, GIAS E GOGOS", são GIRAFALES, de conteúdo lógico e próximo ao real, tendem a situar-se, apesar de nas alturas, bem longe de Deus, que atende aos humildes de coração.

Os GIRAFALES, procedem como uma Tôrre de Babel, em suas emaranhadas palavras e na tentativa de influênciar acima das nuvens, "OLVIDÁNDOSE"  do que Paulo, o apóstolo de verdade informa em seus escritos no livro de Filipenses 3:7-8:

"Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,"

O Senhor nos ajude a sermos e estarmos - verdadeiramente servos. E que premie, cada vez mais, o nosso pastor Ciro Sanches Zibordi com sabedoria, conhecimento e discernimento para que as suas matérias sejam alimentos fortificantes ao sedento e faminto, como eu.
http://cirozibordi.blogspot.com/2010/10/carta-aberta-aos-eruditos-que-escrevem.html

O menor de todos os menores.

10 comentários:

Ciro Sanches Zibordi disse...

Pastor e amigo Newton,

A paz do Senhor.

Desculpe-me por não permitir que o irmão comente a postagem... É a primeira vez que faço isso. Mas não quero me igualar aos eruditos que escrevem para girafas.

Em breve estaremos juntos, se Deus quiser.

Um grande abraço!

Ciro Sanches Zibordi

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz do Senhor!

Tomei a decisão em postar esta matéria com o link do seu blog, ou seja, nosso blog.

Bem sabemos que ao escrever o seu blog, é um presente para cada leitor, poder aprender de Deus, através da sua dedicação no ensino.

O querido pastor, não somente deseja se igualar, bem sei, como também, não permitir que outros, sejam abordados com ofensas por defendê-lo, como a um amigo, irmão e atalaia.

Graças a Deus por sua vida, diante do Deus da Palavra.

O Senhor seja contigo, nobre pastor.

Um grande abraço!

O menor de todos os menores.

Alberto Couto Filho disse...

Pastor Newton,
A paz

Eu e o meu amigo Sigmund Freud estamos, sinceramente, decepcionados com o senhor,.
O prezamado amigo, vezeiro e contumaz defensor das causas de Deus, depois de pregar-nos um baita susto dizendo, às sabidas, da sua decepção com o nosso escritor e egrégio pastor Ciro Zibordi demonstrou, com a sua excecional condescendência, saber "necas de pitibiribas" sobre Psicanálise.
Não é à toa que o amigo se diz o menor de todos os menores. Também, pudera - seu coração é segundo o coração de Deus.

Disse-me Freud, deveras, exaltado: Eu criei um meio de se trazer à luz da consciência os sentimentos obscuros ou recalcados do ser humano, um tipo de investigação psicológica que chamei de análise. Agora vem aquele servo fiel do Senhor, o Newton Carpintero, diagnosticar os pacientes eruditos que escrevem para girafas, citados em carta aberta, em tom jocoso, pelo pastor Ciro.
Eu sei que o abençoamado é um ungido e abençoado pelo Altíssimo, mas o que sabe ele quanto aos meus estudos sobre vesânias?
Aqueles presunçosos críticos literários estão doentes. A doença, provavelmente, um tipo de "alienação mental" que chamamos de "neurose cerebral" reflete, especialmente, um distúrbio das funções intelectuais, quando invejam o sucesso de outrém.

"Turma de desabrigados" do Espírito? Só?

Alberto Couto Filho disse...

No grupo das neuroses existem dois tipos etiológicos (as causas das coisas):
Um deles provém da abolição da função e o outro procede da perturbação da função. É este segundo tipo que, como vesânia, é chamado de "alienação mental".
Perguntei ao Freud: Os "Girafales" não seriam aqueles que sofrem de "Melancolia", aquele tal delírio parcial dirigido sobre um único objeto?
Não! Disse-me ele - veja que a linguagem deles continua sendo rebuscada e escorreita. Neste caso as funções intelectuais desses caras "metidos à besta" permanecem intactas e, até compreensíveis, pois elas independem do núcleo delirante.

E vem o prezamado chamando-os de "Turma de desabrigados" do Espírito! Só?
Ai, dei uma de entendido e perguntei ao Freud: Se não é "Melancolia", qual das quatro manifestações mórbidas estariam afetando estes tais "paladinos da hermenêutica", como disse o pastor Ciro? Que espécie de perturbação psíquica os torna ególatras, egotistas e gnósticos arrogantes?
Eles não aparentam ter "Demência"; não sofrem de "Idiotismo"...ah! Já sei: O problema deles é "Mania"?!

Correto, complementou Freud - é "Mania" sim. Um delírio generalizado. Só que na sua forma bem particular de "mania furiosa sem delírio" em que várias das funções da compreensão - perfeição, memória, julgamento, imaginação, etc, mostram-se lesadas e acompanhadas de viva excitação, explicada pela Medicina como sendo um estado perturbado ou alterado do indivíduo, resultante de uma provocação fisiológica.
Consulte o Claude Bernard o homem que renovou os conceitos da Fisiologia - ele, por certo, irá corroborar este meu diagnóstico.

Alberto Couto Filho disse...

No grupo das neuroses existem dois tipos etiológicos (as causas das coisas):
Um deles provém da abolição da função e o outro procede da perturbação da função. É este segundo tipo que, como vesânia, é chamado de "alienação mental".
Perguntei ao Freud: Os "Girafales" não seriam aqueles que sofrem de "Melancolia", aquele tal delírio parcial dirigido sobre um único objeto?
Não! Disse-me ele - veja que a linguagem deles continua sendo rebuscada e escorreita. Neste caso as funções intelectuais desses caras "metidos à besta" permanecem intactas e, até compreensíveis, pois elas independem do núcleo delirante.

E vem o prezamado chamando-os de "Turma de desabrigados" do Espírito! Só?
Ai, dei uma de entendido e perguntei ao Freud: Se não é "Melancolia", qual das quatro manifestações mórbidas estariam afetando estes tais "paladinos da hermenêutica", como disse o pastor Ciro? Que espécie de perturbação psíquica os torna ególatras, egotistas e gnósticos arrogantes?
Eles não aparentam ter "Demência"; não sofrem de "Idiotismo"...ah! Já sei: O problema deles é "Mania"?!

Alberto Couto Filho disse...

Correto, complementou Freud - é "Mania" sim. Um delírio generalizado. Só que na sua forma bem particular de "mania furiosa sem delírio" em que várias das funções da compreensão - perfeição, memória, julgamento, imaginação, etc, mostram-se lesadas e acompanhadas de viva excitação, explicada pela Medicina como sendo um estado perturbado ou alterado do indivíduo, resultante de uma provocação fisiológica.
Consulte o Claude Bernard o homem que renovou os conceitos da Fisiologia - ele, por certo, irá corroborar este meu diagnóstico.
Oh! Cara chato esse tal de Freud! Mas o que fazer se ele tem explicação para tudo?

E mais uma vez lembrei do amigo com a tal "Turma de desabrigados" do Espírito! Só?
Gostamos, "de montão" da diatribe do nosso Ciro. A mordacidade da sua crítica às críticas dos exegetas, teólogos (alguns teologastros), filólogos, pedagogos...e outros "gogos" é digna de nota;
Gostamos também da forma com que o amigo mensurou a enorme distância existente entre Deus e os apodacríticos do pastor Ciro; gostamos do "conteúdo lógico e próximo ao real" como instrumento de medida - é bastante original.

"Turma de desabrigados" do Espírito é pouco, muito pouco mesmo.
A julgar pela classificação nosográfica das doenças, que tal "Turma de alienados mentais"?
Quanto à postura do pastor Ciro, pondo-se ao largo das retaliações, lembrei Romano Guardini: "O silêncio é o contrário do nada; é plenitude de vida".
Tenho crido nEle,
Seu conservo

Alberto Couto Filho disse...

Correto, complementou Freud - é "Mania" sim. Um delírio generalizado. Só que na sua forma bem particular de "mania furiosa sem delírio" em que várias das funções da compreensão - perfeição, memória, julgamento, imaginação, etc, mostram-se lesadas e acompanhadas de viva excitação, explicada pela Medicina como sendo um estado perturbado ou alterado do indivíduo, resultante de uma provocação fisiológica.
Consulte o Claude Bernard o homem que renovou os conceitos da Fisiologia - ele, por certo, irá corroborar este meu diagnóstico.
Oh! Cara chato esse tal de Freud! Mas o que fazer se ele tem explicação para tudo?

E mais uma vez lembrei do amigo com a tal "Turma de desabrigados" do Espírito! Só?
Gostamos, "de montão" da diatribe do nosso Ciro. A mordacidade da sua crítica às críticas dos exegetas, teólogos (alguns teologastros), filólogos, pedagogos...e outros "gogos" é digna de nota;

Alberto Couto Filho disse...

Gostamos também da forma com que o amigo mensurou a enorme distância existente entre Deus e os apodacríticos do pastor Ciro; gostamos do "conteúdo lógico e próximo ao real" como instrumento de medida - é bastante original.

"Turma de desabrigados" do Espírito é pouco, muito pouco mesmo.
A julgar pela classificação nosográfica das doenças, que tal "Turma de alienados mentais"?
Quanto à postura do pastor Ciro, pondo-se ao largo das retaliações, lembrei Romano Guardini: "O silêncio é o contrário do nada; é plenitude de vida".
Tenho crido nEle,
Seu conservo

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo Alberto Couto,

A paz do Senhor!

Sem palavras.........

O que falar ou escrever, após este seu comentário?

Somente Vigiar e Orar para que os GIRAFALES, não o agridam em seu blog.

O Senhor seja contigo, nobre irmão!

O menor de todos os menores.

Alberto Couto Filho disse...

Oh! Cara chato esse tal de Freud! Mas o que fazer se ele tem explicação para tudo?

E mais uma vez lembrei do amigo com a tal "Turma de desabrigados" do Espírito! Só?
Gostamos, "de montão" da diatribe do nosso Ciro. A mordacidade da sua crítica às críticas dos exegetas, teólogos (alguns teologastros), filólogos, pedagogos...e outros "gogos" é digna de nota;
Gostamos também da forma com que o amigo mensurou a enorme distância existente entre Deus e os apodacríticos do pastor Ciro; gostamos do "conteúdo lógico e próximo ao real" como instrumento de medida - é bastante original.

"Turma de desabrigados" do Espírito é pouco, muito pouco mesmo.
A julgar pela classificação nosográfica das doenças, que tal "Turma de alienados mentais"?
Quanto à postura do pastor Ciro, pondo-se ao largo das retaliações, lembrei Romano Guardini: "O silêncio é o contrário do nada; é plenitude de vida".
Tenho crido nEle,
Seu conservo