quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Espere a chuva passar. Ela vai passar. Creia!


Muitos estrondos no céu. Relâmpagos à vontade. Com tantas nuvens escuras, cobrindo todo o espaço visível a olho nú, pensei: Começará a chover a qualquer momento, não há dúvida.

UAU!!! Acabei de falar, e aí estava eu, bem embaixo de uma marquize, na porta principal do melhor Shopping Center, daquela cidade. E, bem antes de chegar ao meu automóvel, bem estacionado, e muito distante de onde me localizava, contemplei o brilho ofuscante daquele relâmpago e seu forte e estrondoso ruído.

Incrível, em um piscar de olhos a chuva iniciou, com fortíssimos ventos e pesadas gotas de água. Entrei em desespero. Havia um compromisso secular, e não podia perder tempo, esperando a chuva passar. Os segundos e minutos, ganharam grande valor naquele momento.

Mais forte, enquanto eu esperava, a chuva descia, como se fôsse uma cachoeira do céu, parecia o fim do mundo, a qualquer momento estaríamos com água até os joelhos. Era o que eu pensei. O que fazer? Precisava rapidamente tomar uma decisão. E não seria qualquer decisão. Ficava a esperar, a chuva passar, ou corria o risco de molhar toda a minha roupa, e mudar toda a minha aparência. Com certeza, inundaria o meu calçado com muita água. Molharia ou sujaria de lama, a minha calça e camisa de marca. Mas, era importante chegar ao compromisso com excelente aparência, e não poderia perder este momento.

Tomei a decisão, já com alguns respingos em meus calçados e calça, que me importunavam, e pelo vento em excesso, corri o mais que pude, e sem perceber, o meu calçado começou a receber muita água, e quando pisei, sem sentir, em uma pequena poça de lama. Sentí ódio. Alí estava o meu calçado, o que considerava o melhor e mais caro, em total estado precário de sujeira. Pensei devo parar, retornar e me proteger, ou continuar correndo para o meu compromisso secular.

Insisti na decisão de continuar e aceitar, que os meus calçados já estavam sujos e o melhor, era desafiar a tempestade. Não havia mais tempo a perder.

Decisão tomada, acelerei ao máximo a minha caminhada. Incrível! Olhei para as minhas pernas e descobrí, mais uma vez, que os respingos de lama e água, tomavam a minha calça e pequenas gotas de chuva e lama, já se esboçavam na minha, também melhor camisa.

Entrei em desespero e alcançei uma velocidade, nunca antes em minha vida, e logo deslizei como um pedaço de gêlo pela calçada do estacionamento. Aí estava a possibilidade que não contava. Estava totalmente molhado, sujo e com outra aparência.

Impressionante. Aconteceu em uma fração de segundo. Cheguei ao meu automóvel em estado crítico. Não sabia o que fazer para entrar por suas portas, sem sujar o assento e as demais partes.

Quem diria, eu sempre tão preocupado com a minha aparência. Sempre com os meus calçados limpos. Nunca imaginaria que de repente, ou de um minuto para outro estaria neste estado de sujeira. Somente porque não esperei a chuva passar. E ela, a chuva, passou mais rápido do eu pensava. O tempo que necessitarei para trocar de roupa, será maior do que o tempo de espera, para a chuva terminar.

Assim, é o servo de Deus quando falha na sua pressa e desespero, ou no que é ensinado por muitos em busca de sucesso imediato ou falsa prosperidade. Não se possue mais tempo para a família, para Deus ou para sí mesmo. Puro engano da vida. Puro engano para a morte.

A pressa em conseguir as coisa da vida, sempre dá a possibilidade de perder o mais simples, ou o resultado mais correto para a sua vida. Se você mantém espiritualmente, os pés limpos, os calçados impecáveis, e se preocupa com isto, com certeza, terá melhores resultados. A chuva vai passar. E o Sol continuará a brilhar no mesmo lugar de sempre. O Sol sempre está acima das nuvens. Mesmo quando as nuvens o escondem.

Deixar a chuva passar, pode significar aguardar em Deus, o momento certo para obter grandes resultados.

A impaciência diante dos problemas, permite a muitos, perder as grandes oportunidades em conhecer o sobrenatural de Deus.

As nuvens podem parecer muito escuras, o relâmpago bastante estrondoso e com alto brilho. É quando o desespero toma conta de suas vidas. E descobrem que deveriam observar a chuva passar. Esperar a chuva passar. Valorizar o momento em que a chuva cai dos céus, como o tempo de reflexão. Quem sabe a chuva veio para você, parar e pensar um pouco mais na sua vida, e na sua posição diante de Deus.

O pecado encontra refúgio na vida do apressado. O crente sem paciência, tenta encontrar pela sua própria força, soluções rápidas às suas dificuldades, e entra no laço do passarinheiro. Cai na armadilha do tempo, se exausta, se suja com o suor do pecado, e se desespera na mentira.

Manter a calma, a paciência e a reflexão, permite enxergar pela fé a vitória em cada momento da vida. De fé em fé, conhecemos a Jesus Cristo. Tenha fé!

A chuva poderá ser de bençãos, se você parar para esperar. Creia no abrigo para as chuvas da vida. Este abrigo é Jesus Cristo. Ele te abraça. Te protege. E te mantém limpo. Limpo do pecado. E dificilmente haverá o escorregão no piso molhado pela chuva, ou pela pressa e pressão das soluções imediatas.

Durante a chuva pesada, louve, exalte e engrandeça a Deus. A chuva vai passar. E o Sol novamente vai brilhar.

Pode a tristeza durar uma noite, mas a alegria virá pela manhã!

O menor de todos.

4 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Newton Carpintero,

A Paz do Senhor!

Linda, excelente e edificante mensagem!

Fui tremendamente edificado nesta manhã ao ler esse seu devocional.

Glórias ao Eterno pela sua vida.

Continuemos em esperança e confiança, a chuva vai passar!

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Anônimo disse...

Prezado irmão em Cristo Jesus, Prº Newton Carpinteiro

A paz do Senhor Jesus Cristo.

Interessante a sua matéria.
Permita-me: "O pecado encontra refúgio na vida do apressado. O crente sem paciência, tenta encontrar pela sua própria força, soluções rápidas às suas dificuldades, e entra no laço do passarinheiro. Cai na armadilha do tempo, se exausta, se suja com o suor do pecado, e se desespera na mentira"
É realmente o que acontece quando não conseguimos administrar a vida atribulada dos dias atuais.
Se facilitarmos não sobra nada do tempo para Deus.
Ñeste momento, lembro-me de um hino de Kleber Lucas: Sei que para além das núvens o Sol não deixou de brilhar.
Em meio as tempestades das nossas vidas aquele que brilha mais que o sol com certeza está atento a cada detalhe e pronto a nos socorrer. Só precisamos parar, refletir e confiar na sua providência. Como um pai, Ele se compadece de nós.
Desculpe-me a ausência.
Que o Deus das consolações esteja sempre em vossas vidas, realizando o milagre a cada momento.

Jesus Cristo já vem.

Fraternalmente em Cristo Jesus,

José Roberto Santana
Um remanescente lutando para ser achado fiel.

AD. Min. de Cubatão -SP

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

Excelente texto para demonstrar que para se transmitir às verdades de Deus, podemos usar termos relativos, sem torcê-las, sujá-las ou, acrescentando fatos mentirosos e desculpar-se que estamos variando de acordo com o contexto.

A verdade é que os contextos para quais muitos estão pregando, não é o dos cristãos nascidos de novo, nem para os que precisam conhecer a Jesus, mas sim a dos crentes nominais e dos crentes culturais!

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Amado Pr. Newton, este texto nos mostra que devemos sempre confiar no Eterno. Por vezes, somos tentados a correr, quando deveríamos esperar. Louvado seja o nome de Jesus, que nos ensina por meio deste texto, a confina Nele, somente Nele, nada mais que Ele.

2. Concluo com o Salmo 57.1:

"Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti: e à sombra das suas asas me abrigo, até que passem as calamidades [tempestades]. Amém!

Nele, o Refúgio contra a tempestade

Pr Marcello