sábado, 12 de setembro de 2009

Quem acredita nesta farsa? Eu não!

Triste!
Muitos acreditam nesta F.A.R.S.A.

E pior, virão outras mais. Muito mais. E ainda querem que calemos nossas bocas! E ainda querem que não façamos críticas.

Devemos analisar, duvidar e criticar, dentro dos padrões bíblicos, com cuidado, para não produzirmos heresias contra as heresias praticadas.

Vigiar e orar!

O Senhor te chama para realizar a obra. A de Verdade e não a de mentirinha e enganosa.

pr. Newton Carpintero - contra as bocas caladas e irresponsáveis diante de tantas heresias!

6 comentários:

Anônimo disse...

Atores comediantes de Hollywood cuidem-se!!!! Os Pastores deste video do youtube estao vindo ai!!!!



Patricia Marins

.. disse...

PAstor Newton:
Não sei se o senhor conhece o cantor Lucas Souza, se não, ele é da nova geração estilo João ALexandre, até ai tudo bem só não sabia de sua indgnação pelo Morres Cerullo e sua teologia:

http://lucassouza.wordpress.com/2009/09/11/morris-cerullo-ainda-vives/

Ariel disse...

Sempre acontece algo "extraordinário", "grandioso", etc... por onde, pessoas como Morris e outros da teologia da prosperidade, passam.

Mas eu nunca vejo e nunca acontece comigo.

Porque será??

Acredito que não acontece com o Sr também, não é mesmo??


Será que não temos fé??

Ou porque não contribuimos com a oferta que eles sempre pedem??


Que Deus nos dê a cada dia mais da sua graça. Amém.


www.somenteacristo.blogspot.com

Gláucia Carneiro disse...

Cerullo o profeta dos porcos, deveria orar para acabar com a gripe suína no mundo.

Ele vendeu sua primogênitura por um prato de lentilhas.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamada irmã Gláucia Carneiro,

A paz do Senhor!

A irmã verificou que critiquei a FARSA. É nosso o direito. Não devemos criticar as pessoas. E, sim, que nos agride. A farsa.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Abdo Mucci de Mattos disse...

Somente este trecho do Antigo Testamento já basta para enterrar a Teologia da Prosperidade:
"Afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário." (Provérbios 30:8)