domingo, 12 de julho de 2009

Mulher! PASTORA? Você ACEITA esta PROPOSTA?


LIVRE PARA RESPONDER!

LIVRE PARA COMENTAR!

Algo está acontecendo nas igrejas. As mulheres, desejam assumir o direito de serem pastoras, bispas, apóstolas ou qualquer coisa que seja, conquanto que seja, estar na liderança, e normalmente acontece com as que possuem maridos, que não assumem o ser cabeça do Lar.

A Bíblia é bem clara, quando informa a real responsabilidade da mulher na igreja. Os tempos mudaram (mudaram?), e a Bíblia continua a mesma, bem como, os desígnios de Deus não ditam, nenhuma alteração ou correção que seja, ou até mesmo modernidade.

O mundo, avança com suas descobertas na área tecnológica, mas a Bíblia continua a mesma. A mesma!

Vigiar e Orar! A igreja estará diante de um abacaxi para descascar! Culpa dos líderes que tentam, valorizar erradamente as suas esposas, por bem ou por mal. Algumas desejam ardentemente este título. Algo que há pouco tempo era incomum.

Estavam errados antes ou agora? Envie suas sugestões, pois, da mesma forma que o diabo orientou Eva no início, está orientando as Evas neste Final dos Tempos a experimentarem funções no ministério.

Vigiar e Orar! Já basta os que querem o título de apóstolos.

Vigiar e Orar! Orar e Vigiar! O Senhor já vem!

O menor de todos os menores.

35 comentários:

Teóphilo disse...

Pastor Newton!

A graça e a paz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo sejam contigo e toda a sua família!

Aprendi o seguinte sobre o Senhor Deus:
"Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos." (Isaías 55:8-9)

Minha opinião pessoal reconhece o valor e a competência das mulheres, mas quem sou eu para confrontar uma ordem direta e explícita do próprio Senhor Deus?

Se os homens não podem engravidar (apesar dos esforços ciêntíficos para contrariar...), as mulheres não podem pastorear e estamos acertados!

Um fraternal abraço de seu irmão, Teóphilo Noturno!

Evaldo Florindo disse...

Pr-Newton Carpinteiro,assim esta escrito:E ele mesmo deu uns(não umas)para apóstolos, e outros(não outras) para profetas, e outros(não outras) para evangelistas, e outros (não outras) para pastores(não pastouras)e doutores(não doutoras)querendo o aperfeiçoamentos dos santos(não santas), para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo(EFÉSIOS 4:11,12).
Pr- um grande abraço de seu conservo Evaldo Florindo.

Paulo Sérgio disse...

Fico feliz em saber q ainda existem pastores q não concordam com esta tese de mulher ser pastora. Não é querer despresar as mulheres, pois elas prestam um grande serviço na obra de Deus, mas ministério? ficou pra cabra macho

André Quirino disse...

Prezado pastor Newton,

É a primeira vez que comento em seu blog, mas já o acompanho há algum tempo. Aproveito para agradecer por ter-se tornado um seguidor de meu singelo blog.

Quanto à sua postagem, recentemente postei o texto "O papel da mulher na Igreja". Lhe convido a lê-lo. O pastorado feminino faz parte do pensamento liberal e "politicamente correto" que se alastra nos tempos hodiernos.

Um abraço!

Senna disse...

Olá Pastor, muito agredecido estou por tua visita em meu blog é uma honra, quanto ao seu texto se nós lermos 1 Cor. cap. 14 vers.34-35., veremos a real vontade de Deus quanto as mulheres dentro das igrejas, Paulo deixa claro que não é vontade divina nem bíblica que as mulheres assumam ministérios, eu creio que o mundo ensinou as mulheres a crescerem como pessoas de valores e dignidade e eu sou também sou a favor desse desenvolvimento das mulheres, mas as mulheres cristãs, deveriam se colocar no lugar em que Deus deseja que elas estejam, sem perder a evolução do sexo feminino, elas podem ser inteligentes, advogadas, doutoras e exercer influência em muitas questões mundiais(mundiais), agora pastoriar ovelhas é coisa para Pastor e não Pastoras....

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Amado Pr Newton, Deus tem princípios que devem reger a postura da esposa e princípios que devem nortear a postura do esposo.

2. A submissão não é uma questão de valor pessoal, mas de função na estrutura familiar. Uma instituição seja[família, igreja etc] não pode ser acéfala [sem cabeça] e nem bicéfala [ duas cabeças], um corpo sem cabeça, ou com duas cabeças é anômalo.

3. Portanto a quem iremos ouvir? As Escrituras, ou os homens e suas tradições? Iremos nos submeter a autoridade da Palavra, ou vamos nos colocar acima dela?

4. Quando entendemos a Bíblia, percebemos isso claramente: Deus é o cabeça de Cristo. Cristo é o cabeça da igreja. O homem é o cabeça da casa. Portanto, quando a mulher submete a liderança do marido ela agrada a Deus. Não é escravidão, nem subjugação. É sub-missão. Ela não se submete a um tirano, mas a quem a ama como Cristo ama a igreja.


Voltemos para as Escrituras!

Nele, Pr Marcello de Oliveira

Ariane & José Marcos disse...

fico com a biblia!

Robson Silva de Sousa disse...

Paz, meu amado "bichinho Carpinteiro"...

Como sempre contundente!

Parabéns pela ousadia, coragem e clareza de pensamento.

Confesso que gostaria muito de ouvir (ler) a opinião de algumas irmãs, em especial esposas de pastores ou candidatas a...

O discurso postado pelos prezados amigos acima pode soar como retórica machista. Quisera algumas colegas nossas, "blogueiras" corajosas, ousassem responder a tua pergunta...

Vou pedir a irmã Vera que dê sua contribuição para o debate...

Eu particularmente, prefiro fazer minhas as palavras do amigo que me antecedeu: "FICO COM A BÍBLIA!"

Abraço!

Robson Silva

Anônimo disse...

Debater sobre o assunto nesse nível?

Meus irmãos: A mesma Bíblia, que segundo a interpretação de vocês não pode consagrar mulheres pastoras, é a mesma Bíblia que diz que as mulheres devem ficar caladas. Em 1Tm 2,11 diz ainda: Não permito à mulher ensinar. Imaginem se Jesus escolhesse claramente uma mulher para o seu ministério numa cultura machista, onde a mulher não valia muita coisa?
A maioria dos pesquisadores não está convicta de que Paulo tenha escrito a passagem de 1 Timóteo, porque ela ocorre em uma carta que parece ter sido escrita por um seguidor de Paulo de segunda geração, que teria atribuído ao apóstolo. Mas não há dúvida de que Paulo tenha escrito 1 Coríntios. Contudo, pairam dúvidas sobre essa passagem. Pelo que se sabe, os versículos em questão (vers. 34 e 35 de 1Timóteo cap.2) estão embaralhados em alguns dos mais importantes testemunhos. Em três manuscritos gregos e em alguns testemunhos latinos, eles não se encontram aqui, depois do versículo 33, mais depois do versículo 40. Isso levou alguns pesquisadores a supor que esses versículos não teriam sido escritos por Paulo, mas originados de uma espécie de nota marginal acrescentada por um copista, provavelmente influenciado por 1Timóteo 2. A nota teria sido portanto inserida em diferentes lugares do texto por vários copistas – alguns colocaram a nota depois do versículo 33, e outros depois do versículo 40.
Há fortes indícios de esses versículos não foram originalmente escritos por Paulo. Por um lado, eles não se coadunam com seu contexto imediato. Nessa parte de 1 Coríntios 14, Paulo está analisando a questão da profecia na igreja e instruindo os profetas cristãos acerca de como devem se comportar durante as reuniões cristãs de culto. Esse é o tema dos versículos 26-33, que retorna nos versículos 36-40. Se os versículos 34-35 forem retirados desse contexto, a passagem parece fluir coerentemente como uma discussão do papel dos profetas cristãos. A discussão sobre as mulheres surge como uma intrusão naquele contexto imediato, interrompendo instruções que Paulo está dando sobre um tema diferente.
E esses versículos como uma intromissão apenas no contexto do capítulo 14, eles parecem estar em dissonância com aquilo que Paulo diz explicitamente em todo o resto de 1 Coríntios. Antes, como vimos, Paulo instrui as mulheres sobre como falar na igreja: de acordo com o capítulo 11, quando orarem e profetizarem – atividades que eram desempenhadas em alta voz nas reuniões cristãs de adoração -, elas devem se certificar de estar com as cabeças cobertas com véus (11-2,16).
Nessa passagem, seguramente escrita por Paulo, está claro que ele entende que as mulheres podem falar e falam na igreja. Na passagem do capítulo 14, fica igualmente claro que “Paulo” proíbe terminantemente a mulher de falar. É difícil conciliar essas duas perspectivas – Paulo permite às mulheres falar (de cabeça coberta cap. 11) ou não (cap. 14)? Dado que parece impossível pensar que Paulo pudesse se contradizer tão rapidamente, no curto espaço de três capítulos, parece que o versículo em questão não provêm dele.

Pensando nisso e em outras questões importantes, vamos sair do eu acho, e vamos para Bíblia, a formação do Cânon, a exegese bíblica, as influências de copistas posteriores e etc.
Assim acontece em qualquer contexto sobre as mulheres, inclusive na consagração de líderes mulheres.

Se isso evoluir para um debate mais acadêmico vale apena.

Wagner

alessandra disse...

Que pena,eu sou pastora,e tenho abençoado pessoas através do meu ministério,pessoas que não tem preconceito ,mas que amam a Deus e Sua obra,como eu.A mulher é mesmo inferior?Tem menos Deus que os homens?Os homens se falham são humanos,feitos do pó,e as mulheres é porque não deveriam ser pastoras?Desculpe mas fique com seu preconceito querido ,ou nasça denovo,porque Deus usa quem Ele quer,pergunte a Ele,quem sabe Ele te responda se me chamou ou não!

Márcia Gizella disse...

A Paz do Senhor Pastor Newton!
Vemos claramente em toda a Bíblia que a mulher tem que ser submissa(não subserviente,claro) ao marido,que o homem é o cabeça,o provedor da família...Mas infelizmente a mulher se rebelou,desde o início(Eva por exemplo),depois elas quiseram ter os mesmos direitos que os homens,lutaram por igualdade,conseguiram coisas importantes como o direito de votar...
Mas começaram a querer "mandar",falar mais alto...A mulher que foi criada por Deus para ser a colaboradora,o braço direito do marido,ganhou um dom maravilhoso só dela:ser mãe,mas cuidar da casa, dos filhos e do marido não foi o bastante...Não estou dizendo que mulher tem que ficar atras do fogão, tem que estudar,ate ter um trabalho até para não ficar ociosa e ter algo para sua satisfação pessoal,mas que não ocupe todo o seu tempo a ponto de seus filhos ficarem muito tempo sozinhos, ou com babá...Claro que existe a necessidade,mães solteiras,mas aí é outra história...
Agora a sociedade nos cobra,a mulher que não tem formação e não trabalha fora é vista com maus olhos,não importa se desempenha bem seu papel de mãe e dona de casa,por causa de toda a luta da mulher no passado,hoje elas tem que se desdobrar em dez,ser a provedora,igualaram-se com os homens e não tem mais o direito de serem vistas como frágeis...
Então vem o cenário religioso,antes as mulheres eram ´so as intercessoras,professoras de EBD,secretárias...Não existiam Pastoras,e não vejo base bíblica para tal,
Já vi uma Igreja em que a mulher era a Pastora e líder absoluta, e o marido evangelista,como fica isso?Ela é a cabeça?Seu marido é exortado e ensinado por ela?
Vi esta situação em uma Quadrangular em Belém do Pará, e uma Assembléia de Deus em Salvador,
Não consegui enxergar com bons olhos aquelas mulheres falando como homens,cheguei a dizer a minha amiga que era de lá que estava biblicamente errado,e que para mim naquele lugar reinava jezabel....
Me desculpem se pareço ignorante,machista,se não citei vers. biblicos,mas acho que nem preciso pois está bem claro que a mulher pode ter varias atividades dentro da igreja(institu.),mas Pastorear com certeza não é o papel correto.
Vejo filhos de "Pastoras" que ficam muito tempo sozinhos,não tem horário para nada,dormem tarde vivem cansados e reclamando,se já sofrem por ter pai Pastor, imagina os dois?
Que adianta "cuidar" dos outros e seus filhos ficarem à toa?Isso é só um exemplo,existem mil outras situações...
Paz!

Anônimo disse...

Prezado Prº Newton Carpinteiro
A paz do Senhor Jesus Cristo.

Espero que tudo esteja bem.

Com relação ao assunto, dou meu parecer:

A proliferação de ministérios com certeza deve-se em grande parte à insubordinação daqueles que não se subjulgam à ministérios idôneos, isto posto que na grande maioria são dirigidos por homens de Deus. Se isto acontece com os homens o que fariam com as mulheres. À mulher "e louvado seja o Deus dos céus por ela" Deus separou algo extraordinário: Ao pé da letra a Bíblia diz: O homem deve amá-la como Cristo amou a igreja. Poderia alguém receber tamanha consideração da parte de Deus a ponto de um homem ter que dar sua própia vida por ela? Creio que não. Homem sem mulher não chega a lugar nenhum, más, cada um com seus papéis e funções. A sábia edifica a tola destrói.
TEMPOS MODERNOS: O que mais falta acontecer???????

Prº Newton, que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus, a comunhão e consolação do Espírito Santo seja sempore com o senhor.

Fraternalmente em Cristo Jesus
José Roberto Santana
Jd. Casqueiro - CB

estudosgospel disse...

Eu fico com a sempre verdadeira Palavra de Deus. Ela não dá apoio a mulheres serem pastoras. Paulo, em suas cartas aos Coríntios deixa bem claro que a mulher não deve exercer cargos de liderança na igreja e que elas devem submeter-se aos maridos. Esta pastora que lhe escreveu é que deve nascer de novo, se converter, pois ela é que esta errada. É anti-bíblico o cargo de pastora.

Gláucia Carneiro disse...

11 A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
12 Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.

Amém! Que seja como está escrito, que a mulher aprenda em silêncio e não ensine nem mesmo na EBD; que ela vá pra igreja e volte direto pra casa calada o tempo inteiro e que não faça mais nada.

Concordo também em que as mulheres não devem pastorear igrejas, nem estar em posição alguma dentro da igreja, como afirmei no parágrafo anterior.

Quem deve estar à frente de todos os ministéros da igreja são os homens. Quem deve pastorear a igreja são os homens.

Eu mesma nunca quis ser pastora, nem estar à frente de ministérios, fui colocada e não gostei, quem tem que exercer essa função são os homens.

Eu nunca quis nem ensinar, mas passei em um concurso público em primeiro lugar e fui direto enviada para ministrar aulas de Ensino Relgioso, ganhei até o curso em uma Faculdade Teológica da Igreja de Cristo; renovei o curso na Faculdade da Assembléia de Deus.

Preciso que me sejam esclarecidas algumas dúvidas sobre os versículos abaixo:

13 Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.
14 E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.
15 Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação.

JESUS quando veio Ele só trouxe a salvação para o homem, não trouxe para a mulher?

"Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos", é a maternidade que salva a mulher? e JESUS?

Então quando JESUS me encontrou, eu já era salva, porque eu já tinha filhos? E JESUS vindo sobre mim, sobre a minha vida me trazendo salvação foi desnecessário, porque eu já era salva pela maternidade?

Eu creio, que eu Gláucia fui salva quando aceitei JESUS como meu Senhor e Salvador; eu não acredito que fui salva através da maternidade.

E as mulheres que não têm filhos? Que nã têm úteros? Não têm ovários? Nunca serão mães? Como serão salvas?

Não venham me falar de filhos espirituais, eu concordo que as mulheres não devem ensinar.

Anônimo disse...

No movimento cristão originário, as mulheres desempenhavam o papel de guias das comunidades.

O apóstolo Paulo (inspirado pelo Espírito Santo) deixou claro que ele trabalhava, na Igreja cristã, ao lado de mulheres empenhadas no exercício da liderança.

Em suas cartas, Paulo dirigiu-se a 'lares-igrejas' ou 'igrejas domésticas' lideradas por uma mulheres, como se pode ver claramente, por exemplo, em Rm 16.1-15.

Ele refere-se a Febe, no v. 1, como 'diákonos' (na língua grega) da igreja em Cencréia.

Ela é a única pessoa de vinte e sete nomes diferentes listados em Rm 16.1-15 a quem esse título é aplicado.

O vocábulo grego 'diákonos' significa 'servo' ou 'ministro' e, às vezes, é traduzido por "diácono", no Novo Testamento, sendo utilizado, várias vezes, para homens –
Apolo (em 1 Co 3.5); Paulo (em 1 Co 3.5; 2 Co 6.4; Ef 3.7; e Cl 1.23,25); Tíquico (em Ef 6.21; e Cl 4.7); Epafras (em Cl 1.7); e Timóteo (em 1 Tm 4.6) – e uma vez para uma mulher - Febe de Cencréia.

Nos casos dos 5 varões mencionados, a palavra 'diákonos' liga-se a atividades ministeriais (1 Co 3.5; 2 Co 6.3,4; Ef 3.7; Cl 1.7,23,25; 4.7; 1 Tm 4.6), algumas vezes incluindo a pregação e o ensino da Palavra de Deus (1 Co 3.5; Cl 1.23,25; 1 Tm 4.6).

Não existe qualquer motivo válido para se supor que esse termo tem menos peso, quando aplicado a Febe de Cencréia, do que quando usado a propósito de Paulo, Tíquico, Timóteo, Epafras ou Apolo.

Mas, quando o termo refere-se a esses cinco homens, a maioria das versões da Bíblia traduz 'diákonos' como 'ministro' ou – rarissimamente - como 'servo'.

Essa mesma palavra aplica-se a Febe e a sua melhor tradução seria 'ministra' ou 'diácona', pois a atividade dela estava, diretamente associada à Igreja de Cristo e isso sugere que ela possuía um ministério específico, dentro da congregação em Cencréia.

Não há qualquer razão para se pensar que o serviço prestado por ela, em tal função, fosse diferente do que Paulo e seus 4 companheiros prestavam.

(CONTINUA)

Anônimo disse...

(continuação)
Contudo, com relação a Febe, as traduções mais usadas são "serva" ou "a qual serve", devido à interpretação patriarcal do texto dada pela TRADIÇÃO eclesiástica.

Em Rm 16.2, Paulo saúda Febe de Cencréia também como 'prostátis (no grego).

Esse termo é o feminino de um substantivo grego que significa “líder; pessoa que preside; patrono" e que provém de uma raiz verbal grega que significa 'governar e cuidar’, como se vê, por exemplo, em 1 Tm 3.4,5,12; 5.17.

Nessas passagens bíblicas e em outras, o verbo grego mencionado apresenta os sentidos primordiais tanto de 'cuidar de' quanto de 'exercer liderança' (Rm 12.8), 'liderar' (1 Ts 5.12), 'governar' (1 Tm 3.4,5,12; 5.17).

Em cada um desses casos, a palavra é descritiva de um líder ou da atividade de um líder.

Na Septuaginta, a forma masculina da palavra 'prostátis', nas comunidades judaicas, significava 'o representante legal' ou 'o patrão rico'.

Uma olhada nas passagens do Novo Testamento a respeito de liderança na Igreja cristã revela uma relação íntima entre 'cuidar', 'liderar' e 'governar'.

'Cuidar' e 'manter sob vigilância' o rebanho de Cristo são as funções principais dos encarregados da Igreja.

E esse conceito de 'líder' como 'alguém que tanto lidera como cuida' das ovelhas do Senhor está, plenamente de acordo com o conceito explanado por Jesus, nos quatro evangelhos.

Logo, a palavra 'prostátis', cuja tradução é 'protetora, patrona, ajudadora', sugere um papel significativo, na Igreja de Cristo, sugere uma pessoa a quem foi confiado o papel de vigiar o rebanho de Jesus. Como protetora de uma 'igrejadoméstica' ou 'igreja-lar' em Cencréia, Febe, com certeza, atuou em uma FUNÇÃO PASTORAL.

Dessa maneira, a descrição de Febe feita pelo apóstolo das gentes' - de quem ela foi parceiro, no ministério do Evangelho - implica que ela era uma mulher proeminente, uma mulher de autoridade e de responsabilidade, uma 'presbítera' ou 'bispa' líder da igreja em Cencréia ou, no mínimo, uma diácona em exercício de liderança.

Anônimo disse...

(continuação)
Assim, podemos entender que Febe é descrita em Rm 16.2 como 'prostátis', isto é, como 'uma representante legal' da igreja, assim como, por exemplo Jáson o era na cidade de Tessalônica.

A descrição, muito provavelmente, implica que ela hospedava uma igreja em sua casa como Jáson fez.

Rm 16.2 é a única passagem em que é utilizado, no Novo Testamento, o vocábulo grego 'prostátis'.

Tendo em vista que o seu masculino claramente indica um líder, traduzi-lo por 'ajudante', 'amparo', 'auxiliadora', 'auxiliar' ou 'hospedeira' é diluir, propositalmente, o seu forte sentido!

ese tema tá dando o que falar, esses 3 posts foram comenta´rios da Dra. Pra. vera Lucia depois de estudar 10 anos entre teses de doutorados, mestrados em aluns paises...
Agora ela está debatendo o tema na Comunidade P
resbiteriana com Teologos presbiterianos muitos experimentados na Bíblia e ela está vencendo o debate, e olha que ela só entrou apartir do post 180 (PRa. Ver Lucia) e o topico hoje está com mais mil posts com apra Ver vencendo os teologos com seus argumento convicentes e muita propriedade biblica e histórica dos fatos.
Ela defende que o canon sofreu uma retaliação maxista mais ou menos isso não entendi, peço que veja isso na comunidade indicada pq esta mulher tá falando com muita propriedade,
Detalhe eu não acredito na ordenação femenina mas gostria q vc refutasse tudo oq ue ela diz em mais de 1.000 posts desse topico:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=6681503&tid=5314588980588969237&kw=pastoras+sim&na=4&nst=171&nid=6681503-5314588980588969237-5323075444672142295

Rodrigo Munhoz disse...

Isso, continuemos assim! Iremos longe tendo um cérebro de abacaxi e vendo a mulher como um objeto pequeno valor, incapaz e burra.

Anônimo disse...

Caro Rodrigo Munhoz.
Com todo o respeito.

Somos a imagem e semelhança do Deus vivo. Nem de longe passou mela minha mente inferiorizar um ser que o próprio Deus fez e tudo o que Ele faz é bom.
A mulher é uma verdadeira jóia rara que Deus colocou AO LADO do homem. Ajudadora. Quando me refiro aos papéis, em nenhum momento quiz denegrir a imagem ou conceito do que o Deus dos céus fez de melhor para o homem. "Não é bom que esteja só". Pesquisas apontam que o maior sonho das mulheres que comandam grandes conglomerados têm como maior sonho "ser mãe e ter um lar". Se os homens não respeitam a si próprios na posição eclesiástica, e seja lá qual for a posição, sabe Deus se as mulheres aguentariam a pressão dos derradeiros dias à frente de um ministério. Com raríssimas excessões creio que a mulher não deveria desempenhar este papel. Não obstante acreditar que algumas mulheres dão de 10 a zero em muitos que se dizem líderes eclesiásticos não creio que seja a melhor opção ou atitude. O que está posto não deve ser removido.

José Roberto Santana
Jd. Casqueiro - CB

Anônimo disse...

A Paz do SEnhor,pr,Newton!
Faz 24 anos que converti ao evangelho e onde congrego até hoje.Me considero uma amante da palavra de Deus!Pela misericordia do Senhor,dou um curso básico de teologia na igreja que congrego,já por duas vezes me procuram para me consagrarem a missionaria,tenho muitas oportunidades em falar na igreja,meu esposo tbm é pastor,e eu o ajudo no que posso no ministerio,mas até hoje eu não consigo enxergar,entender mulher como "pastora"sendo que até missionaria eu não concordo.As vezes sou mal compreendida pela proprias irmãs no ministerios por contraria-las com minha opinião.Prefiro ficar com a palavra:A mulher salvar-se-a dando a luz filhos e se permanecerm na modestia!
Mas vamos continuar orando para que não percamos nosso objetivo que é um dia estar com o SEnhor!
Porque aqui já não esta havendo lugar para os fieis.

Maria disse...

Achei esse texto um tanto machista ,mas não errado no ponto de vista da bíblia ,eu penso da seguinte maneira ,caso Deus não aprovasse a mulher em algum ministério daria o "dom" para isso ,não digo no caso de "Pastora" mas em outro qualquer,oque pude observar aqui que muitas blogueiras ainda não entenderam o que Deus quer da mulher ,a mulher exerce uma função de ensinar desde que ela é mãe ,ela quem ensina tudo ao filho pequeno , e ai ela não pode ensinar na EBD ? ela quem na maioria das vezes administra seu lar e ai ela não pode administrar algo na igreja?.
Sou prof da EBD dou aula para cças e amo fazer isso ,não tenho pretenção de ser "Pastora",ensinar as cças me basta,mas fico indignada com comentários machista qdo dizem que a mulher tem que ficar calada naquele ,ou em outro lugar , será que as irmãs em Cristo de Paulo ,Lidia e outras eram mudas ?
Ah! a propósito ,qdo Eva estava sendo orientada pelo diabo aonde estava Adão que não cuidou dela ? não foi essa a ordem que Deus deu a ele ?

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

"Ensine as mulheres mais velhas a serem reverentes na sua maneira de viver, a não serem caluniadoras nem escravizadas a muito vinho, mas a serem capazes de ensinar o que é bom. Assim, poderão orientar as mulheres mais jovens a amarem seus maridos e seus filhos, a serem prudentes e puras, a estarem ocupadas em casa, e a serem bondosas e sujeitas a seus maridos, a fim de que a Palavra de Deus não seja difamada" (Tito 2:3-5)

“O mistério não é esta passagem diz – sua mensagem é bem óbvia. O mistério envolve o motivo por que os escritores cristãos modernos que escrevem sobre o papel das mulheres estão tão sem vontade de aceitar essa mensagem. Tito 2.3-5 é o texto mais importante da Bíblia sobre os papéis das mulheres casadas. Essa passagem resume os papéis conjugais, sexuais, biológicos e econômicos das jovens esposas, inclusive suas responsabilidade na área de ministério e autoridade. No entanto, os livros que são escritos sobre as mulheres rotineiramente não dão atenção, mutilam ou até mesmo fazem pouco caso dessa passagem. Parece que muitos evangélicos têm grande desejo de adaptar o Cristianismo à sociedade moderna e uma disposição de ignorar os ensinos da Bíblia. Para eles, esses ensinos pertencem ao passado, a uma época em que a humanidade era dominada por líderes do sexo masculino.
O que acontece quando as mulheres jogam fora o que a Palavra de Deus diz sobre a esfera da mulher, sob a alegação de que nessa questão a Bíblia simplesmente reflete a cultura do passado, na qual a liderança pertencia aos pais de família e as mulheres tinham de ser submissas? O que acontece quando as mulheres então se lançam num estilo de vida que reflete a cultura moderna?... Se as mulheres não puderem ser valorizadas por seu papel feminino, então elas invadirão todas as esferas masculinas e viverão como homens! Tudo porque duas ou mais gerações de mulheres cresceram e se casaram sem nunca ouvir que a Bíblia ensina um papel bem definido para elas que é diferente do papel do homem, mas que tem a mesma importância." (De Volta ao Lar – introdução, pg 4, 6)

Sugiro a leitura do livro “De volta ao lar” da autora Mary Pride (ex feminista americana conta como a mulher cristã de hoje pode ser livre do feminismo e experimentar a plena feminilidade bíblica), que ajudará a compreendermos a “misteriosa passagem” da bíblia, Tito 2. 3-5. essa leitura será importante até para os homens, e principalmente para algumas mulheres que impregnadas por um machismo mundano, não conhecem o verdadeiro papel bíblico da mulher, e se anulam achando que sempre devem ficar caladas!

Anônimo disse...

Estimado Prº Newton Carpinteiro
A paz do Senhor Jesus Cristo.

Faz aproximadamente um ano que tive a oportunidade de assistir à uma aula em Pindamonhangaba-SP no IBAD. O assunto, se não me falha a memória versava sobre a história da Igreja. Que aula maravilhosa. Poderia ficar por horas a fio assistindo e aprendendo com a didatica da prof. Marta Suana. Com certeza colocaria no bolso vários líderes atuais que estão na responsabilidade do ensino. Poderia mensionar várias outras áreas que as mulheres superam nós "los machos". Más ser pastora????. como dizem aqui na empresa: é o final da coisa mesmo.

Que as mulheres continuem a ensinar.

Os homens são os cabeças más falando a verdade "elas são o pescoço que comandam".

Fraternalmente em Cristo Jesus
Pb. José Roberto Santana
Casqueiro-CB-SP

Anônimo disse...

moacir, rio claro, sp

se você acha que o homem é mais apto que a mulher, reflita nisto:

a mulher foi enganada sim, deu ouvidos a satanas um ser no que tange poderes é superior a raça humana, que descuido o dela né!!!

e o que falar do bobalhão do homem??? que errou dando ouvido a sua propria semelante!!! que nada tinha a mais do que ele.agora eu pergunto quem foi mais fraco?
e quer dizer que o diabo tenta só as mulheres que pensamento besta é esse???
de uma olhada ao seu redor e veja quanta eresia estão pregando e não são mulheres!!!
vamos anunciar a mensagem da cruz , que se dane o sexo de quem ta anunciando!!!

Bruno Carvalho disse...

Pastor,

Eu não leio seu blog, agora que o descobri. Sobre a questão de mulheres pastoras, você muito falou e nada disse. Mostrou-se totalmente contra o pastoreado feminino mas não mostrou argumentos bíblicos. Apenas disse que isso era contra a bíblia e pronto.

Confesso que existem versos que falam sobre a postura da mulher. Mas será que o contexto cultural se aplica aos dias de hoje? A sociedade judaica não é conhecida pelo seu sistema igualitário. Concordo que o homem deve ser o cabeça do lar, mas fora dele não são ambos iguais? Não são o homem e a mulher iguais perante Deus?

Mulheres podem sim, abraçar o ministério pastoral. Contanto que seus maridos também sejam pastores e elas não queiram mandar mais e em seus maridos.

E sobre isso, até respeito seu ponto de vista, muitos que opinaram a favor podem não ser machistas, apenas acreditam que é assim que as coisas funcionam. Mas sou extremamente contra a opinião de certa pessoa que comentou o seguinte: “Que seja como está escrito, que a mulher aprenda em silêncio e não ensine nem mesmo na EBD; que ela vá pra igreja e volte direto pra casa calada o tempo inteiro e que não faça mais nada.” Isso já é exagero.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Bruno Carvalho,

A Paz do Senhor!

Agradeço o seu comentário e mediante a sua certeza absoluta sobre a característica da Mulher ser pastora, simplesmente creio que não necessito argumentar, pois, não sou feminista e nem machista, apenas, aceito o que está escrito nas orientações contidas na Bíblia.

Procure analisar com mais cuidado o que está escrito, e verifique a opinião bem preparada pelo pr. Ciro Zibordi.

Não preciso repetir o que você encontrará no blog do pastor Ciro, que muito admiro pela sua coragem e coerência com a Palavra de Deus.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Newton, o senhor deve saber minha posição no assunto. Respeito, entretanto, os que acham errado a ordenação de pastoras. Quero relembrar que, como disseram alguns missivistas, se é para cumprir a Bíblia, então devemos calá-las imediatamente, impedindo-as de cantar e ensinar na EBD. Não dá é para enviá-las como missionárias (buchas de canhão, na verdade!) e não querer lhes dar o título. Ou fazemos tudo ou paramos de ser hipócritas. É a minha opinião.

Abraços!

Luis Felipe disse...

A Paz do Senhor ao Pastor Newton.
Descobri seu blogger hoje dia 04/01/2010, mas mesmo assim gostaria de comentar minha opinião:
A Palavra de Deus, é unica e verdadera, não importa se o irmão A ou B é teólogo ou filósofo, se coloca suas palavras muito bem ou que sua tese parece ser convincente segundo a opinião dos homens.
O que importa é eo que está escrito. isso não vai mudar.Existe uma hierarquia divina desde o principio, relembrado por Paulo em 1 cor 11, isso é o que todo Cristão deve levar em consideração, não cair no achismo de muitos, não devemos negar a fé saindo das escrituras porque os tempos são outros, mas a Palavra de Deus não muda.
Mulher não tem o direito a esse cargo, são umas bençãos na igreja, mas liderar não.
Pr luis Dallosto.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. Luiz Felipe,

A paz do Senhor!

Grato por suas considerações e por sabê-lo contrario a estas aberrações que acontem nestes últimos dias do Final dos Tempos!

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Eduarda disse...

Percebo uma boa dose de arrogância e amargura em seus textos.

Fico imaginando como seria complicado (e bizarro) seguir a Bíblia ao pé da letra em pleno século XXI. Queimar bezerros, touros, vender mulheres ou apedrejá-las (acho que o senhor estaria na primeira fila, rsrs) esses seriam apenas alguns exemplos.

Se me permite, vou comentar um trecho de uma pregação que eu assisti quando tinha 9 anos.
O pregador falava sobre cultura, tradições e a fé dos primeiros cristãos. Ele citou a passagem em que Deus pede que Abraão mate o filho amado como prova de amor. Estava tudo uma benção quando ele apontou um rapaz (obreiro e fervoroso) sentado no banco da frente com uma criança no colo e disse: Se Deus o mandasse matar seu filho agora, vc o faria?

Ele ficou surpreso, abaixou a cabeça e disse que não teria coragem de fazê-lo e quando o pastor perguntou ao resto dos irmãos, todos responderam da mesma forma.

Ele falou que há pessoas, épocas e situações diferentes que precisam ser levadas em consideração na hora de analisarmos a Bíblia. Deus não o faria, pois é grandioso e sabe que sua criação não é a mesma de milhares de anos atrás. Achei muito sábias as palavras daquele pastor e as guardo comigo até hoje.
Os tempos mudaram e as mulheres mostraram que possuem capacidade intelectual, física e espiritual para exercer atividades antes definidas como masculinas. Se não fossem pelos direitos conquistados, talvez eu nem pudesse estar aqui expondo minha opinião dessa forma sem correr o risco de levar umas chicotadas.
Toda a mudança é positiva, pois ela é o resultado da evolução e revolução humana. Como outro exemplo, se não fossem essas mudanças, os negros ainda seriam considerados seres inferiores e de intelecto limitado, a hanseníase seria uma doença fatal e eu estaria neste momento cuidando de uma penca de filhos e dividindo um casebre com um marido agressivo e outras dez concubinas.
Lembra-se da passagem em que os fariseus criticam Jesus por curar aos sábados? Pois é exatamente a isso que me refiro! Jesus foi o maior revolucionário da história e tenho certeza de que ele aprova essas mulheres líderes que são tementes a Deus e justas no que fazem. Ele mesmo iniciou isso ao evitar o apedrejamento daquela mulher adúltera.

Peço desculpas se pareci ríspida ou arrogante. Também não domino as palavras e muito menos a Bíblia. Sou apenas uma mulher que é grata pela liberdade que possue.

Mas me responda: Você ofereceria seu filho como sacríficio a Deus?

Deus te abençoe.

Eduarda Michelon

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Prezada Eduarda,

A paz amada!

Segue entre as linhas do seu comentário algumas observações:

Eduarda: Percebo uma boa dose de arrogância e amargura em seus textos.

Newton: O que posso fazer sobre a sua capacidade de perceber? Me defender? Nunca!

Eduarda: Fico imaginando como seria complicado (e bizarro) seguir a Bíblia ao pé da letra em pleno século XXI. Queimar bezerros, touros, vender mulheres ou apedrejá-las (acho que o senhor estaria na primeira fila, rsrs) esses seriam apenas alguns exemplos.

Newton: Depende da maneira que você quer ou deseja entender a Bíblia. Peça a orientação ao Espírito Santo de Deus. Será melhor do que as minhas palavras.

Eduarda: Se me permite, vou comentar um trecho de uma pregação que eu assisti quando tinha 9 anos.
O pregador falava sobre cultura, tradições e a fé dos primeiros cristãos. Ele citou a passagem em que Deus pede que Abraão mate o filho amado como prova de amor. Estava tudo uma benção quando ele apontou um rapaz (obreiro e fervoroso) sentado no banco da frente com uma criança no colo e disse: Se Deus o mandasse matar seu filho agora, vc o faria?
Ele ficou surpreso, abaixou a cabeça e disse que não teria coragem de fazê-lo e quando o pastor perguntou ao resto dos irmãos, todos responderam da mesma forma.

Newton: Deus conhece a capacidade de cada um: Daniel esteve na cova, Davi enfrentou o Golias, Jó foi colocado diante de uma situação insuportável, Os discípulos de Jesus Cristo, viveram uma expectativa terrível diante da morte dEle, Noé construiu uma imensa arca diante dos insultos do povo, Sadraque, Mesaque e Abdenego, foram lançados em uma fornalha acesa sete vezes mais, José foi vendido e preso sem uma justa causa e poderiamos citar difíceis momentos na vida do CRENTE.
E cada qual passou por uma situação diferente. O Senhor conhece o momento e a capacidade de cada um.

Eduarda: Ele falou que há pessoas, épocas e situações diferentes que precisam ser levadas em consideração na hora de analisarmos a Bíblia. Deus não o faria, pois é grandioso e sabe que sua criação não é a mesma de milhares de anos atrás. Achei muito sábias as palavras daquele pastor e as guardo comigo até hoje.
Os tempos mudaram e as mulheres mostraram que possuem capacidade intelectual, física e espiritual para exercer atividades antes definidas como masculinas. Se não fossem pelos direitos conquistados, talvez eu nem pudesse estar aqui expondo minha opinião dessa forma sem correr o risco de levar umas chicotadas.

Newton: A capacidade da mulher é igual a de qualquer homem, mas a Palavra de Deus não foi escrita para ser considerada ultrapassada e adaptada por quem quer que seja. A Palavra de Deus é viva e eficaz, para todas as épocas. A mulher pode tudo, mas quando se trata de querer dissuadir Deus, esqueça.

...continue...

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

...continuação..


O Senhor colocou o homem por cabeça da mulher, como Ele é o cabeça da igreja. O homem foi criado por Deus e a seguir Deus formou a mulher como companheira, ajudadora e rainha do lar com a responsabilidade especial, nunca igual ao homem.
Querer que a Palavra de Deus se transforme com o passar dos tempos, é querer que Deus se adapte ao tempo dos homens e a forma assimilada pela mulher para assumir as funções dos homens, como por exemplo:
Mulher polícia, Mulher motorista de ônibus, Mulher lutadora de box, Mulher lutadora de Luta Livre, Mulher motorista de caminhões, Mulher pedreira, Mulher cobradora de ônibus, Mulher motorista de taxi, Mulher bombeiro, e por aí vai. A mulher se permitiu às funções que a escravizam a cada dia, pela arrogância de desejarem ser igual aos homens, e algumas, vivem hoje, uma vida amarga, porque escolheram algumas profisssões indesejávei. Triste! Algumas esqueceram suas obrigações como mãe e esposa, e assim, sacrificaram suas famílias.
Eduarda: Toda a mudança é positiva, pois ela é o resultado da evolução e revolução humana.
Newton: Em Deus não há sombras de variação!
Eduarda: Como outro exemplo, se não fossem essas mudanças, os negros ainda seriam considerados seres inferiores e de intelecto limitado, a hanseníase seria uma doença fatal e eu estaria neste momento cuidando de uma penca de filhos e dividindo um casebre com um marido agressivo e outras dez concubinas.
Newton: Não confunda adaptações, que se propagam por todas as partes.
Eduarda: Lembra-se da passagem em que os fariseus criticam Jesus por curar aos sábados? Pois é exatamente a isso que me refiro! Jesus foi o maior revolucionário da história e tenho certeza de que ele aprova essas mulheres líderes que são tementes a Deus e justas no que fazem. Ele mesmo iniciou isso ao evitar o apedrejamento daquela mulher adúltera.
Newton: Minha interrogação a este parágrafo meio confuso.
Eduarda: Peço desculpas se pareci ríspida ou arrogante. Também não domino as palavras e muito menos a Bíblia. Sou apenas uma mulher que é grata pela liberdade que possue.
Newton: Entendo a sua postura e não precisa me pedir desculpas. Afinal, é o seu direito prover comentários, não importa se me agrade ou não. Assim, mediremos as posições de cada comentarista na questão acima.
Eduarda: Mas me responda: Você ofereceria seu filho como sacríficio a Deus?
Newton: Possuo três filhas casadas, três netas e um neto nascerá em poucos meses, e para te falar a verdade, creia não ofereceria nenhuma delas.

...continua...

Anônimo disse...

Obrigada pela resposta, pastor.

Respeito suas convicções, mas elas não me convencem. Também achei o senhor meio confuso, me perdoe.
Acho que o pastor também deveria consultar mais o Espírito Santo.

Vamos combinar o seguinte: Oração e mais oração! Sem isto, não alcançamos nada.

Sua resposta a minha pergunta foi bem interessante e já me dou por satisfeita.


Deus o abençoe!

Eduarda.

Anônimo disse...

Ah, achei essa frase interessante, mas bem contraditória em seu texto:

"Não confunda adaptações, que se propagam por todas as partes".

Palavra ótima! ADAPTAÇÃO. Nós mulheres nos adaptamos as novas necessidades, portanto, precisamos trabalhar. O que o senhor chama de arrogância, eu prefiro chamar de necessidade. Eu até adoraria ficar em casa me coçando, mas tenho contas pra pagar e uma mãe que depende de mim. Acho que uns 90% dos homens tb adoraria viver na moleza! Quem é que gosta de trabalhar, fale a verdade? Porém, o pastorado é um trabalho de amor e é designado por Deus (pelo menos, em alguns casos), portanto, pode ser realizado perfeitamente tanto por homens como mulheres preparadas.
O senhor mencionou alguma coisa sobre "funções de homens", eu nem sabia que a Bíblia mencionava motoristas de caminhão! Será que eles tinham CNH naquela época? Fiquei surpresa agora.

Agora, sem ironias ou sarcasmo (e é pecado!) Jesus rompeu algumas leis e nos aproximou de Deus no Novo Testamento, mas é uma pena que alguns ainda não tenham compreendido!

Eduarda.

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Creio que não desejo convencê-la a nada, irmã Eduarda,

Respeito a sua convicção, sem agredi-la com as minhas. As minhas convicções, são minhas, e de alguns a mais que, já votaram na pesquisa em meu blog. Verifique o número dos que corcordam com você, e os que não concordam.

Preparei esta matéria. Não a conheço. E não me importo com o que pensas. Tenho a liberdade de escrever com cuidado, e sem machucar a ninguém em particular.

Penso, sim, que, não necessitas, utilizar das suas avaliações a meu respeito, para que justifique a sua forma de pensar. Pesquise você mesmo à sua volta.

A respeito, minha irmã, como a qualquer um que seja, e ao seu convite ao nomear-me de sarcástico, arrogante, ironico e amargo, é uma defesa comum, bem como, a qualquer um que seja.

Siga em frente com o seu pensar, e seja o melhor possível, como mulher, segundo a Palavra de Deus.

Creio que devemos encerrar por aqui sobre este assunto que já existe a sua e a minha connvicção.

Não desejo transformar a sua mente e o seu coração. Desejo que somente respeite o que entendo na minha mente e no meu coração sobre este assunto.

Sucesso em seu ministério,

O menor.