segunda-feira, 13 de abril de 2009

A Bíblia é coerente?


Sim! Os homens não!

Quem respeita o Direito Autoral de Deus?

A Bíblia, a Palavra de Deus, está preocupada em valorizar a vida. A vida do necessitado e faminto do conhecimento Real sobre Deus.

O Homem está preocupado em valorizar, cada vez mais, os livros chamados de Bíblia, impresso em seus diferentes valores para o comércio, modelos de capa, acabamentos se possível em ouro, com ornamentos diversos, acabadas em couro, de plástico, de cartão etc, ou seja, procura, e deseja encarecer, e assim, conquistar comercialmente em sua ganância de bens materiais, o que nos foi dado por misericórdia, sem merecimento. Portanto,  ao homem não lhe pertence os direitos autorais.

A negociação é realizada sem pena e dó, por covardes interessados no seu próprio bolso. Não desejam sacrificar o lucro, para que se produza em maior quantidade, e assim, atingir, o maior número possível de gentes de todo o mundo, com o simples objetivo de evangelização e facilidade de aquisição, o que deveria ser comum aos evangélicos em primeiro lugar..

Cria-se assim, a possibilidade de agradar aos que possuem mais dinheiro, e podem disputar, como se fossem bolsas de marca especial, ou roupas caras com Etiquetas de Moda.

Conclamo a todos os diretores de editoras, que assumam imediatamente a responsabilidade pela DISTRIBUIÇÃO DA BÍBLIA, com lucros sensíveis e óbvios. E aos demais produtos produzidos com o Direito Autoral de cada um, represente ganhos merecidos ao que lhe pertencem com os seus próprios livros e materiais desenvolvidos pelo dom de cada um, mas sem a ganância, que impede uma maior realidade com valores justos à necessidade de maior distribuição, e que parem com esta discriminação com sentido comercial.

Vergonha! É como trocar moedas, como Judas o fez, pelo Santo e Salvador Jesus Cristo. É como adicionar valor, ao que já possue todo o valor necessário, para permitir o conhecimento à criatura de Deus, e assim, proporcionar a valorização da vida de um homem ou uma mulher: A salvação é o dom em ser chamado filho de Deus.

Imaginemos uma epidemia no mundo, e a necessidade de se produzir vacinas, para podermos eliminar o mais rápido possível, a devastação que se processará com total rapidez, alcançando milhões de pessoas, para não definir toda a população da terra, e o prazo de distribuição deve ser o mais RÁPIDO POSSÍVEL.

Os líderes de cada governo, descobrem nesta situação no meio da mortandade, a possibilidade de aumentar a arrecadação do governo para construções magníficas e assim, arrecadariam valores maiores de impostos com a vacina, que será a mesma em seu conteúdo e em sua capacidade de curar, mas será produzida da seguinte forma:

1) Vidro simples.
2) Cristal caro.
3) Porcelana fina.
4) Cristal caro com pedras preciosas.
5) Porcelana fina e detalhes em ouro 24 quilates.
6) Vidro e proteção de couro de animais.
7) Cristal revestido com diamantes e ouro.
8) Etc.

O mesmo deste exemplo, está sendo desenvolvido pelos líderes editoriais, em sua ganância, parecida com o seculares editores, no exato momento em que existe uma mortandade pelo pecado como maior enfermidade na terra, repleta de vidas perecendo como nunca, sem Deus e sem Salvação.

A Bíblia, está sendo colocada em frasco de diferentes valores, como o exemplo do antídoto acima, sem a preocupação na distribuição rápida, eficaz e simples. Perdem milhares de vidas pelo conforto da ganância.

Basta de Bíblias luxuosas. Ela já possui o seu próprio valor. O valor que supera o do produzido pelo homem. O valor que o homem não conhece, ao estipular pela sua própria mão, ou seja humanos e carnais, como um servo não de Deus, mas de Mamon.

Momento de avaliar. Momento de rever. Momento de tomar a decisão correta como servo de Deus e não a de servo e escravo de Mamon.

Maranata!

O menor de todos.

8 comentários:

Alessandro disse...

Olá, pastor Newton!

Não bastasse o problema que temos no meio eclesiástico, com super produções e mega shows evangélicos, também temos que encarar o problema do comércio abusivo da Bíblia Sagrada por mercadejadores da Palavra.

Que Deus nos dê discernimento para lidar com tais situações.

Abraço.

http://salvospeloamor.blogspot.com/

Matias Borba disse...

Nobre Pastor Newton,
Paz do Senhor!

"A negociação é realizada sem pena e dó, por covardes interessados no seu próprio bolso. Não desejam sacrificar o lucro..."

Infelizmente sacrificar o lucro é algo quase inaceitável no meio dos Cristãos, exemplo disso é a grande quantidade de livros vendidos no mundo.

Porque não podem as editoras e os autores sacrificarem os altos lucros? Ora, se alguém fica com o lucro para si mesmo, e apenas não emprega tal lucro em uma nova tiragem do produto faz comércio.

Como se não bastass o comércio já feito com CD'S, DVD'S, livros e Bíblias, temos que ver vergonhosamente o que recebemos de graça ser feito de comércio.

Que Deus tenha miséricordia, e que possamos orar e muito.

Deus abençoe e parabéns por mais uma edificante postagem.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Alessandro,

A Paz do Senhor!

Graças a Deus pela sua preciosa vida, e pelo discernimento que é dado por Deus.

Infelizmente, ainda não conseguiram enxergar esta desonestidade com PALAVRA DE DEUS.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Matias Borba,

A Paz do Senhor!

Caro irmão, permita-me afirmar que considero oportuno, que se produza a Bíblia com a qualidade necessária, para desta forma, aumentarmos as quantidades, sem o interesse financeiro de algo que nos é proporcionado por Deus, com certeza, um valor inqualculável.

Como profissional que fui, durante anos, no mercado da propaganda e da publicidade, e atuante na área gráfica, posso afirmar que o seu custo é altíssimo, e sendo assim, será impossível produzir quantidades imensas, sem a cobrança devida para o sustento dos profissionais experientes e com salários dignos.

Quanto aos autores de seus próprios livros, consideremos que a grande maioria, escreve por amor à obra, e assim, dedicam o seu precioso tempo a escrever, pesquisar, revisar, analizar e graças a Deus por homens, como o nosso pr. Ciro Zibordi, que ao empregar o seu tempo, permite a produção de alimento saudável, para o bem estar de muitos que desejam saciar a fome de bons produts, escritos com base e em defesa do Evangelho.E, que faz bem ao nosso espírito.

Os autores, possuem o direito de cobrar por cada livro - o que for de direito. E, é óbvio, que os valores serão conforme sua escolha, a sua quantidade produzida etc. É direito de cada um, cobrar mais ou menos, depende da sua atividade como escritor e do seu compromisso pessoal com a sua Família.

Nós, não recebemos de graça os CDs, DVDs ou os livros. Todos possuem despesas que precisam ser repassadas a contento para que continuem a sua produção.

O que não aceito, são valores cobrados pela Bíblia em suas diversas apresentações, desnecessárias ao objetivo principal.

Qualquer dúvida, por favor, sinta-se livre para questionar.

Em Cristo, E por Ele!

pr. Newton

Matias Borba disse...

caro Pr. Newton,

No trexo de seu texto quando diz,

"O que não aceito, são valores cobrados pela Bíblia em suas diversas apresentações, desnecessárias ao objetivo principal."

Foi exatamente o que quis dizer É claro que CD'S, DVD'S, livros tem seus custos e se não houver um retorno para a"confecção de novos exemplares dos emsmos, o número de pessoas alcançadas serão resumidas a pocos números.

Quando falo que editoras e gravadoras devem sacrificar seus lucros, me refiro a lucros altissímos que chegam a ser exorbitantes e injustos, creio que o lucro justo, deve claro, ser destinados aos criadores do tal produto e dos que trabalham na produção dos mesmos desde que seja feito de forma justa.

O que não poso concordar é com o mercado que a música evangélica no Brasil e no mundo se infiltrou e o mercado de arrecadação puramente comércial que a maioria das editoras entraram em que neste caso só se visa o alto lucro e não o bom conteúdo das obras.

Os livros já prontos e cd's já produzidos claro que não são de graça, mas quando me referi a o que recebemos de graça, falei da graça dada para a a criação dos mesmos que ai sim é gratuito e foi sobre isso que discorri em meu comentário, repito, discordo veementemente de quem usa a capacidade dada por Deus para visar apenas o lucro e não a edificação das vidas alcançadas pelos trabalhos feitos.

Creio que com esclarecimento o finalidade do comentáro ficou mais claro.

Deus abençoe e mais uma vez parabéns pela postagem.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado Matias Borba,

A Paz do Senhor!

Parabéns pelo comentário. Concordo plenamente com um melhor preparo das editoras, na produção de seus livros. Existe, sim, interesses seculares em suas publicações.

Nunca concorde, com o que está ocorrendo nas manifestações do mercado puramente comercial na venda de CD´s e DVD´s. Pura vergonha!

E, tenha a coragem sempre de discordar com furor, de quem utiliza músicas fabricadas com exclusividade e mesquinhas em suas composições, apenas com a possibilidade de obter lucros.

Seja sempre este Atalaia que o Senhor deseja.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton

Elian Soares disse...

Prezado Pr. Newton Carpinteiro!

Muito oportuna essa postagem, mormente agora que muito se fala sobre a polêmica Bíblia de Estudos DAKE. Vi a referência deste post lá no fórum da Point Rhema e não poderia deixar de registrar meu comentário.

Acho até que o nobre pastor deveria mudar a data, elevando-o à primeira página do vosso blog.

Sempre tenho observado vossos comentários, seja no blog do Ciro, Altair Germano e outros blogueiros.

Deus continue abençoando vosso ministério,

Paz esteja convosco,

Elian Soares
www.evagelismoelouvor.com

=======
Obs.: Estarei, inclusive, add vosso blog ao nosso e entrando no rol dos vossos seguidores.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado Elian Soares,

A paz do Senhor!

Grato pela sugestão que seria realizada ainda hoje, mas com a sua observação a farei neste momento.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton