sexta-feira, 6 de junho de 2008

Pastores. Pastores? Onde? Quais? O que é ser Pastor de verdade?

É triste saber que o título de pastor, é dado, ou tomado a força, por uma série de vigaristas ou “bem intencionados” da fé. Estes possuem Telhados de Vidro.

Sem medo de errar! Existem de montão, ou aos montes.

Normalmente alertam ao povo para que: Tenham cuidaaaaadddoooo com os “ungidos” de Deus. E, que, não os desafiem ou duvidem de suas pregarias.

Não conhecem por vezes, o Deus da Bíblia. Mas, conhecem o seu próprio bolso e a sua profundidade. Não possuem fundo em seus bolsos!

Falar em dinheiro é uma constante. Recolher ofertas em exagero, faz parte da sua experiência. Não atender aos telefonemas de qualquer “ovelha”, é mais do que comum. Atender aos maiores dizimístas com maestria –é o óbvio.

Parece que é falar demais. Mas, pelo contrário. Estou falando de menos. Há uma crise de verdadeiros pastores. E sobra os que se preocupam em “doar” cargos no ministério, principalmente, aos que o interessam e aceitam de tudo e por tudo, sem falar nos seus filhos de pouca idade e sem nenhuma experiência.

A igreja não é uma empresa, e nenhum pastor deve se considerar um empresário com direitos as ações, pela multiplicação de suas ovelhas. Alguns mantém um verdadeiro curral, e esquecem das suas obrigações de pastorado. Só querem comprar as melhores casas e os melhores carros com o ensino de fachada, chamado: Prosperidade garantida ao povo que serve ao deus da prosperidade.

As desculpas são esfarrapadas e sem temor. Os tempos são difíceis e corrompidos nos negócios e nos tratos ou contratos. Covardes em suas ações e omissões. Não declaram o que está por vir.

Sentem medo de perder as suas riquezas com a volta de Jesus Cristo. Dizem às quatro paredes que acreditam na volta imediata de Jesus Cristo, mas desmentem o que pregam, com as suas ações, na busca de maior prosperidade nesta terra.

Mentirosos. Enganadores. Aproveitadores. João Batista teria vergonha destes pastores de plástico, que se moldam a qualquer situação. Procuremos pastores que não se conformem, com os dias de hoje, e produzam o alimento de verdade para as suas ovelhas.

Pastores que sejam verdadeiros Atalaias do povo de Deus,
Pastores que alertem do perigo,
Pastores que temem a Deus em suas ações,
Pastores que conhecem as suas ovelhas e não querem perder nenhuma,

Pastores que choram, sorriem e se sufocam em lágrimas com as suas ovelhas,
Pastores que se vergonham em usar os dízimos para seu próprio interesse,
Pastores que não querem o título de apóstolo,
Pastores que atendam ao telefone. Sempre,
Pastores que sejam Pastores de verdade,

Pastores que detestem coleção de automóveis,
Pastores que não necessitem andar com Guarda-Costas ou Seguranças,
Pastores que não consagrem suas esposas a Pastoras, Bispas, Profetas etc,
Pastores que não se preocupem com os relógios mais caros,
Pastores que não vivem trocando de ternos por causa da moda,
Pastores que tenham menos pose de artistas,
Pastores sem o cheiro das ovelhas,


A culpa pertence, também, ao povo que não lê a Bíblia, e procura líderes, segundo a sua própria conveniência ou concupiscência. S'ao aproveitadores que deveriam, ou devem, ter os seus nomes divulgados no seio da igreja, para que se corrija futuros amadores e errantes.

A chamada ética, só serve para os profissionais de qualquer atividade ou empresários da fé, que desejam esconder ou omitir os seus erros em comum acordo. Esta ética possue um nome: Telhado de Vidro.

Precisamos mais de pastores que falem menos em dez por cento, e sejam 100 por cento pastores, em amor, misericórdia e ensino correto da Palavra de Deus, e não apenas Historiadores diplomados em Teologia, Psicólogos, Positivistas ou aprendizes de apóstolos.

É excelente, conhecermos a história dos heróis da fé, com a convicção, que estaremos, assim, formando os heróis da fé para este século. Amém.

O menor de todos os menores.

4 comentários:

Andre disse...

ALELUIA!
Que se levantem os pastores segundo o coração de Deus!!!!!!!!

Pr. Newton disse...

Prezamado Andre,

Que o seu desejo seja o mesmo de muitos fiéis servos de Deus.

Oremos para que Deus levante homens segundo o seu coração.

Deus seja contigo!

OLHO VIVO disse...

JESUS, MODELO ABANDONADO

“Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do Senhor? Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; O castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”
Isaías 53: 1 e 5

Jesus veio ao mundo para revolucionar os conceitos religiosos e de relacionamento estabelecendo uma nova página na história. Ao examinarmos os Evangelhos veremos com exatidão as formas estabelecidas para que o homem pudesse ter uma relação direta com o Criador. O primeiro aspecto a ser observado é quanto à origem e a VIDA HUMILDE de Jesus e seus familiares, fato que hoje é sequer lembrado pelas lideranças religiosas de nossos dias. Estrebaria, jumento, berço de palha dão a dimensão do sofrimento experimentado por Jesus já nos seus primeiros dias, isto inclui um fuga para o Egito evitando que, por providência Divina, a sua morte não fosse antecipada. Ele foi TENTADO, mas não cedeu! Recebeu ofertas, irrecusáveis aos olhos humanos, vindas de Satanás, no entanto recusou qualquer tipo de NEGOCIATA com o inimigo. Jesus tratou com extrema clareza sobre temas como oração, milagres, ética, relacionamentos pessoais e como lidar com as armadilhas montadas pelo Diabo ao longo de seu ministério. Escolheu DOZE homens simples, mas de “conduta exemplar” para assessorá-lo na sua caminhada rumo a cruz e sem exibicionismo ou qualquer coisa semelhante ele cumpriu a sua missão. A marca registrada na sua passagem por este mundo foi sem dúvida a HUMILDADE, ele viveu uma vida sem estrelismo, sem propaganda e sem se envolver com as coisas deste mundo. Na cruz, ao afirmar: “...Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem” - Lucas 23:24, ele expressou todo o seu amor e a sua capacidade de perdoar aqueles que o crucificaram.

Mas infelizmente MODELO DE JESUS tornou-se arcaico e ultrapassado para o cristianismo moderno sendo substituído por uma religiosidade mais leve e com um menor grau de pobreza material. A realidade dura é que os homens que fazem a religião andar por empurrões, já que funcionar é difícil, não querem se submeter a um modelo de religião que verdadeiramente expresse aquilo que Jesus fez e ensinou aos seus seguidores. A POBREZA ESPIRITUAL é dominante em todos os lugares em que se reúne para cultuar a Deus, em alguns casos fica até difícil saber se é uma casa de oração ou um local de ESPETÁCULO.

Continua...

OLHO VIVO disse...

Continuação...

Jesus, ao realizar os seus milagres, jamais prometeu PROSPERIDADE a ninguém, também não se VANGLORIAVA de ter sido usado como instrumento da ação de Deus na vida das pessoas. Para Jesus era imperativo que a religião fosse respeitada e isto está claro quando ele, no templo, chicoteou os que faziam daquele local um mercado livre para venderem seus produtos. Hoje, para a vergonha nossa o que se vê são verdadeiras “FEIRAS LIVRES” dentro de nossos templos onde se vende de tudo, inclusive a HONRA. O Evangelho vive hoje da “PROPAGANDA”, a maioria “ENGANOSA”, pois oferecem coisas que não constam das práticas ensinadas por Jesus nos Evangelhos, algumas são absurdas!

O “MODELO JESUS” foi trocado por modelos modernos, homens que vivem e andam conforme a moda do momento manda, são literalmente dirigidos por uma cultura que valoriza o estereótipo onde não faltam as marcas famosas tanto de roupas como nos outros bens de consumo. O Jesus humilde foi substituído por um ”jesus“ vaidoso, enganador, arrogante, prepotente, orgulhoso, explorador, um “cristo” voltado para a riqueza e para o luxo, tudo apoiado sobre o alicerce da “PROSPERIDADE” prometida por homens, mas que não têm respaldo nas Escrituras. Jesus hoje é um mero expectador nas reuniões solenes, até porque com toda a parafernália inserida no ritual de culto, não sobra espaço para que Ele possa ser lembrado, adorado e reconhecido como o ponto central de qualquer celebração.

JESUS PAGOU PELO SEU MINISTÉRIO COM A PRÓPRIA VIDA, hoje os LÍDERES religiosos, ministros sabe-se lá de que, cobram e caro para pregarem um evangelho distorcido que, via de regra, deixa a VERDADE de lado, abraçando conceitos modernos de se promoverem. O que afirmo é fartamente comprovado diante da concorrência estabelecida entre as diversas correntes religiosas de nosso Brasil. As cifra$ são altas e não param de surgir “EMPREJAS” - Empresas+Igrejas - por toda a parte, a grande maioria de olho no BOLSO e não na ALMA do cidadão. E o MODELO JESUS...


Carlos Roberto Martins de Souza
crms2casa@hotmail.com