quarta-feira, 11 de junho de 2008

Parada Gay, Brokeback Mountain e os Outdoors com gays, se beijando em São-Paulo. Vergonha.

A bem da verdade, uma família com condição moral definida, de maneira nenhuma pretende apoiar os desvaneios “gays”. Afinal de contas, o filme orienta para uma realidade, fora da realidade social, e dentro somente da realidade homossexual. Grupo este na sociedade, beneficiado por investimentos interessados, em provocar a desmoralização da família. O que se procura, com certeza, são as bençãos malditas, de quem aceita esta derrota da humanidade -por alguns milhares que os apoiam. A palavra "gay", continua, sem sobra de dúvidas, como agressão a qualquer conhecedor da Bíblia, Livro dos livros, na sua plena orientação divina, e porque não falar no próprio Deus -Criador dos céus e da terra.

A violência antes era contra os gays, através do preconceito e conceito da realidade familiar. Hoje, a violência acontece de uma maneira sutíl por parte dos "gays", como uma nociva agressão à família. Você acredita que um pai ou uma mãe, ao reconhecer os caminhos homossexuais de seu, ou de sua filha, será feliz? Claro que não!

A possibilidade de aceitação ao "gay", normalmente é decorrente do apoio e amor familiar. Por tristeza e culpa. Não dá alegria ou satisfação pessoal, ter que admitir que um dos seus, vive neste caminho promiscuo.

As informações erradas, incoerentes e desprovidas da verdade, provocam esta decadência do ser humano. Esta, é uma geração sem Deus no seio familiar. Uma geração sem tempo para viver.

Sinto vergonha da Parada do Orgulho Gay. Afinal, que orgulho sem senso é este, que provém de vidas tristes e arrasadas por sua promiscuidade no pecado e uma das maiores causa de suicídio. E, que tanto agride a Deus em sua criação. Criou Deus o homem e a mulher, para serem procriadores e formadores da família. Pode, por acaso, um homem+homem ou uma mulher+mulher, serem exemplos para quais filhos? Quais?

A desgraça e a mentira, sobre este planeta terra aumenta a cada dia, para que: Aquêle que for sujo, suje-se mais, e o que for limpo, limpe-se mais. A instituição do casamento tradicional, coeerente e real, continua forte, se for, em Deus. Alguns afirmam por puro interesse sexual que está falída esta instituição. Pura mentira. Os valores do mundo faliram. Mas os de Deus continuam em evidência. A igreja invisível do Senhor Jesus Cristo, está atenta para o Grande Dia. Dia do Grande Julgamento.

Não existe amor verdadeiro entre dois homens em sua atividade sexual, o que existe é um desvio moral e sexual. O filme relata de forma teatral, para provocar as massas, e criar uma posição confortável a quem pertence ao "paraíso gay".

Conheço o enredo do filme. Não o assistí, e não o assistirei, pois, sentiria vergonha. É certo continuar com esta farsa? Será possível conviver com uma família, ou seja, famílias de filhos adotados por “ gays ou lésbicas"? Será suportável para Deus ver sua criação, sendo desmantelada pela promiscuidade? A Bíblia nos informa que assim será no final dos tempos.

O que são religiões fanáticas? Aquelas que são contra a organização "gay"? As que fincam os pés diante da verdade Bíblica, e onde se lê que, os efeminados não terão direito à salvação, se não mudarem suas vidas, e aceitarem a Jesus Cristo, como único salvador e perdoador de pecados, porque vivem no que desagrada a Deus?

Rasgue a sua Bíblia ou se levante contra este movimento. Não diga que Deus mudou. Isto é conversa fiada e de covardes. É preciso lembrar sempre que: Deus os criou, homem e mulher.

O direito cívil ao casamento "gay", é uma afronta à relação homem+mulher. É uma afronta as minhas filhas e as minhas netas. É uma afronta ao decente. É uma afronta à verdade. É uma afronta à sociedade normal. Tenha a certeza que: Em breve a sociedade será perseguida em todos os sentidos da lei, pelos "gays", da mesma forma que perseguiram e atentaram contra os anjos, antes da destruição de Sodoma e Gomorra. Eles, os "gays", querem impor sua maneira de viver.

Nós, os crentes em Jesus Cristo, queremos apenas informá-los, e não persegui-los, que este caminho errante os levará ao inferno.

O estilo de vida de cada ser, é por lei um direito pleno e inalienável, e com certeza, aprovado por interesses insustentáveis aos direitos de quem é contra tais abusos à sociedade, em seu perfeito aspecto moral e familiar. Não podemos permitir, que governantes interessados apenas em votos, e também aos seus desvios sexuais, influenciem e deixem de lado a primícia da sociedade constituída na família. Homem, mulher e filhos gerados de uma maneira correta, e não, adotados por gays no interesse homossexual, para proclamarem e produzirem, frutos da sua enganação, famílias disformes ao normal e à orientação bíblica.

Aí está o resultado na proibição dos Dez Mandamentos, em vários locais, deste país chamado Estados Unidos da América, fundado e estabelecido pelo conhecimento do Evangelho da Graça, a Palavra de Deus -base da constituição americana. Que Deus tenha misericórida dos EUA, e de nosso Brasil.

Pr. Newton Carpintero

3 comentários:

Maris disse...

A Paz do Senhor.
É incrível como os gays lutam pelo respeito a eles, sendo que eles mesmos não nos respeitam. Mais a união faz a força, como diz o ditado popular. Eles se uniram e com a ajuda do espírito enganador que jaz neste mundo,conseguiram o domínio. Enquanto que as igrejas se preocupavam com shows, cds, luxo, dinheiro...ou melhor, enquanto as igrejas dormiam, eles, os homossexuais, trabalhavam. Essas igrejas, que pensam, que são fortes, ficaram a ver navios. Cada uma se preocupando com seus próprios interesses, não se uniram para defender as suas convicções logo no início deste movimento gay.
Agora, quero ver se algum homossexual decide ser membro de uma igreja e permanecer como homossexual. O pastor, deverá aceitá-lo, ou se não, deverá fechar a sua igreja. Creio que muitas igrejas aceitarão, pois hoje o mundo evangélico está muito materialista, muito terreno. As igrejas evangélicas não defenderam a própria identidade. Ficaram mais uma vez caladas sabendo da existência de igrejas evangélicas gays. Não fizeram absolutamente nada para defender o que é evangelho. A igreja evangélica gay é uma afronta a Jesus Cristo e a todos os que o seguem de verdade.
Aos homossexuais que querem adotar crianças, devem saber que essas crianças nasceram de um relacionamento entre um homem e uma mulher. Os homossexuais, insistem em dizer que a homossexualidade é algo natural. Mais se é natural, façamos um teste: Façam uma cidade só de homossexuais. Essa cidade em pouco tempo se tornará uma cidade vazia, deserta. Saibam que tudo o que é natural se reproduz. Se os homossexuais insistem em dizer que eles fazem parte do terceiro sexo, então muita coisa deverá mudar no mundo, como por exemplo, na carteira de identidade onde tem o sexo da pessoa,feminino ou masculino, deverão acrescentar sexo homossexual.
O que as igrejas podem fazer nessa altura do campeonato? Se converterem dos seus maus caminhos e retornarem ao evangelho genuíno. Não se conformar com este mundo e tirar de suas igrejas a mundanidade que tomou conta de muitas delas e retornarem as velhas obras, lerem mais a Palavra de Deus e cumprí-la custe o que custar. Porque Jesus está voltando. Maranata, ora vem Senhor Jesus!!!
Pastor Newton, fique com Deus e que Deus tenha misericórdia de nós!

Anônimo disse...

PARADA “GAY”
A FESTA DA IMORALIDADE

A safadeza invadiu a Avenida Paulista neste domingo, 14 de junho de 2009, com a 13ª edição da “PARADA GAY” da cidade de São Paulo, considerada a maior festa do gênero no mundo, com o tema "Sem Homofobia, Mais Cidadania Pela Isonomia dos Direitos!".

“SEM NÚMEROS OFICIAIS” divulgados, a expectativa da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, organizadora do evento, é que cerca de 3,5 milhões de pessoas tenham participado da festa, o que configuraria um novo recorde de público. No total, 20 trios foram escalados para animar os foliões. Um deles, porém, trocou o ritmo musical por ações de cidadania, é o trio Não Homofobia, que colheu assinaturas pelo “PLC 122”, projeto de Lei pela tipificação e criminalização de atos homofóbicos. Nos outros 19 trios, música de DJs famosos, go go boys e go go girls, bailarinos e celebridades - nomes como o da ex-dançarina “Sheila Mello” - a mesma que se define como evangélica - e até de políticos, como a ex-prefeita da cidade “Marta Suplicy”. Um grupo de autodenominados “cristãos gays” aproveitou para protestar durante a parada. O objetivo era reafirmar a “condição religiosa” do grupo, que tem filiais em São Paulo e na Argentina, independentemente da orientação sexual.

Em entrevista concedida momentos antes da abertura da 13ª Parada Gay, o Governador do Estado de São Paulo “José Serra” demonstrou apoio ao movimento e afirmou que "o poder público zela para que este direito funcione na prática". Direito de que? Será que ele sabe o que de fato significa o que é “COISA DIREITA”? Após a coletiva, Serra participou da abertura da parada ao lado do Prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, que afirmou que R$ 350 mil da prefeitura foram investidos no evento. Neste caso o contribuinte está sendo lesado pelo “PODER CONSTITUÍDO”!

A “institucionalização da imoralidade” está tomando forma com o apoio integral e com aval de políticos inescrupulosos sem qualquer vestígio de compromisso com a estabilidade moral da sociedade e da família que liberam “VERBAS PUBLICAS” para um evento tão baixo como este. Lamentavelmente os nossos homens públicos estão demonstrando de que lado eles estão ao darem sustentabilidade para que a “DEVASSIDÃO” ganhe espaços nas ruas de nossas cidades sendo sustentadas com o dinheiro de nossos impostos. Estes senhores “trocam” o voto por qualquer coisa já que ele - voto - é uma moeda de troca fortíssima para pessoas quem não se relacionam bem com a “ÉTICA” e a “MORAL”.

Ao invés de criarem uma “comissão permanente” para estudarem formas de valorizarem a estrutura familiar estabelecida por Deus desde os primórdios dos tempos eles - POLÍTICOS - se dão ao “ridículo” de apoiarem práticas que violam as regras de conduta determinadas por Deus nas relações sexuais entre os homens e mulheres, tudo de olho no “VOTO” nas próximas eleições. Estes “políticos” são um bando de interesseiros que em nome de um tal, “DIREITOS HUMANOS”, tentam dar cobertura para a legalização da imoralidade no País.

Continua...

Carlos disse...

Continuaçã...

Ai eu pergunto: “ONDE ENTRA O DIREITO DA SOCIEDADE”? Será que os direitos de “GRUPOS” devem se sobrepor aos de uma coletividade? Seria ela obrigada a conviver com esta promiscuosidade nefasta se expondo e também a seus filhos a práticas e comportamentos homossexuais apenas para agradar a um grupo de pessoas desequilibradas nas suas emoções? Será a sociedade “CIVILIZADA” - quem corrompe os valores morais não conhece o que de fato significa civilidade - que terá que arcar com as conseqüências dos problemas de comportamentos distorcidos de indivíduos fracos no domínio de suas emoções? Será que de fato estarão construindo uma sociedade mais justa apoiando e legalizando a imoralidade? Será que vale a pena destruir, com práticas ilícitas, a família no seu conceito original de formação? Será que a “BIBLIA” merece ser desrespeitada e ultrajada nas suas orientações sobre as relações entre as pessoas no tocante a sexualidade? E “DEUS”, o que representa para estes “políticos” golpistas que querem derrubar a moral apoiando indecência? Será que o dinheiro investido - R$ 350.000,00 - não poderia ser aplicado de forma “INTELIGENTE” e “RESPEITOSA” e “RESPONSÁVEL” para o bem de crianças carentes que por falta de apoio se tornam em potencial para o crime? Que benefícios palpáveis este movimento trás para o “PROGRESSO” de nosso Brasil? Aliás, lembro aos senhores “HOMENS PUBLICOS“ que a frase de nossa bandeira registra: “ORDEM E PROGRESSO”, portanto cumpram-na estabelecendo a “ORDEM” nas questões morais, pelo menos!

Com a palavra os “POLÍTICOS”.

Ao invés de combaterem a “HOMOFOBIA” os nossos “POLÍÌTICOS” deveriam procurar algo, no mínimo mais “HONESTO” para fazerem, algo que possa resolver sim os problemas morais, sociais e materiais de nosso povo. A podridão tomou conta dos que deveriam, por terem sido escolhidos pelo voto, cuidar de fato das questões que afligem a sociedade, no entanto para estes, o que vale é a BARGANHA, e neste caso trocam o apoio à “devassidão moral” pelo voto de pessoas que fizeram a escolha pessoal de andarem na contramão da lógica e dos princípios de equilíbrio criados para uma sociedade civilizada.

É vergonhoso ver estampado na mídia os argumentos mais chulos, mais ordinários destes senhores a favor da legalização da libertinagem moral, estes “POLÌTICOS” são dignos de “DÓ”, e só eles não conseguem ver isto. A “miopia moral” turva a visão deles não permitindo que enxerguem que com suas atitudes estão contribuindo para que os estragos sejam ainda maiores. São tão grandes as ameaças que aparecem nestas “PARADAS” pessoas se autodenominando “CRISTÃOS GAYS” defendendo o absurdo de querem serem considerados seguidores de Jesus Cristo. Como diria Boris Casoi: “Isto é uma vergonha!”

Assim como estes grupos estão se organizando na busca de legalizarem as suas práticas imorais, nós que somos “EQUILIBRADOS”, “CIVILIZADOS” e queremos ver a família fortalecida dentro dos padrões estabelecidos por Deus também temos a responsabilidade de levantarmos a nossa voz e dar um “SONORO” não às pretensões destes grupos. Não podemos permitir que movimentos que afrontam os a “MORAL” e os “BONS COSTUMES” se imponham sobre a sociedade determinando por pressão ou por intervenção política que aceitemos aquilo que pregam.

Ia me esquecendo, “Orgulho Gay?” Parece brincadeira alguém se sentir orgulhoso com uma coisa tão baixa e tão desprezível, é de doer o coração pensar em pais, mães, irmãos e avós vendo os seus parentes em estado tão lastimável desfilando em plena Avenida tentando assumirem o impossível, o comportamento do sexo oposto ao que foram concebidos. Onde sobra “ORGULHO” falta a “HUMILDADE”... O que se nota é que os “VAZIOS” da alma e do coração estão sendo preenchidos pela prática de maus costumes que destroem a sociedade.

“Diga não à PL 122”

Carlos Roberto Martins de Souza
crms2casa@otmail.com